Data de Hoje
9 December 2021

Filho de Negromonte ameaçou Argolo para evitar delação: “Fica aí pianinho”

O deputado federal Mário Negromonte Júnior (PP-BA) teria ameaçado o ex-deputado Luiz Argolo e sua família. A informação consta em uma ata encaminhada pelo Ministério Público Federal (MPF) para a Procuradoria Geral da República (PGR), obtida pela redação do CLICKNOTICIAS, com o depoimento de um ex-assessor de Argolo, Ari Carlos Rocha Nascimento, na última segunda-feira (3).

A testemunha afirma que foi abordada pelo deputado Mário Negromonte Júnior, filho do  conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia (TCM-BA), Mário Negromonte, em um restaurante de um shopping na capital baiana. O parlamentar teria mandado um recado velado ameaçando Argolo e a sua família.

“Foi um momento bastante chato, com ameaças grossas, um comportamento mal educado. Se eu tivesse reagido, poderia ter chegado às vias de fato”, relatou no depoimento. “Ele [Mário Negromonte Jr.] me disse que se Luiz ficasse pianinho, quietinho, assim que ele saísse de Curitiba, ele logo, logo seria ajudado para ter um retorno breve à vida política. Mas se não tivesse, já sabia o destino de delator. Disse para ele que eu não era moleque de recado, que sou amigo de Luiz Argolo”, completou.

IMG-20150807-WA0035

IMG-20150807-WA0036

Entenda o caso
Ex-ministro das Cidades, ex-deputado federal e ex-presidente estadual do PP, Mario Negromonte foi citado pelo doleiro Alberto Youssef como um dos operadores do esquema de propinas, representando seu partido.

Conforme o doleiro, após a morte de José Janene, o líder do esquema passou a ser Negromonte. O ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa também disse que repassou R$ 5,5 milhões ao ex-ministro.

Mesmo estando com o nome incluído na lista de pessoas envolvidas no escândalo, enviada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot ao Supremo Tribunal Federal, Mário Negromonte mantém sua rotina de trabalho no TCM.

Facebook Comments