Data de Hoje
16 June 2021

Firmas com mulher na diretoria têm melhor performance, além de perder menos dinheiro, diz estudo

Empresas têm desempenho melhor quando há uma ou mais mulheres entre seus principais executivos. A constatação é de um estudo da consultoria Grant Thornton International que pesquisou os resultados de firmas nos EUA, na Índia e no Reino Unido. De acordo com o trabalho, companhias com pelo menos uma mulher na diretoria alcançou retorno de ativos maiores do que o observado nas empresas onde só há homens no quadro principal.

Segundo a pesquisa “Mulheres nos negócios: o valor da diversidade”, 94% das 350 maiores companhias de capital aberto nesses três países têm pelo menos uma mulher em seu conselho, mas só 13% têm ao menos uma mulher entre os executivos. O percentual é maior na Índia, com 22%, mas menor nos EUA, com 7%.

Ainda de acordo com o estudo, publicado nesta terça, empresas de capital aberto com apenas diretores homens perderam o equivalente a cerca de R$ 2,6 trilhões de retorno de investimento no último ano.

Outras pesquisas anteriores sugerem que diretoras mulheres fornecem diferentes perspectivas sobre assuntos que vão desde o que os clientes querem até empreendimentos de risco. Em março, as mulheres ocupavam cerca de 23,5% do total de cargos do conselho das cem maiores empresas do Reino Unido. Embora todas essas companhias tenham mulheres nos conselhos, elas compõem apenas 8,6% das diretorias executivas.

“Existe um custo grande associado a empresas exclusivamente masculinas. Essas empresas presas no passado não estão libertando completamente seu potencial de crescimento. Como um mundo ainda preso a combustíveis fósseis, essas empresas estão sofrendo agora”, afirmou Francesca Lagerberg, chefe de serviços fiscais da Grant Thornton, empresa de contabilidade que desenvolveu o estudo.

Fonte: O Globo

 

Facebook Comments