Data de Hoje
8 March 2021

Ford vai operar provisoriamente em Camaçari com 600 trabalhadores

A fábrica da Ford em Camaçari vai voltar a operar provisoriamente com 600 funcionários. O retorno está previsto para a próxima segunda-feira (22). A medida foi determinada em um acordo fechado nesta quinta-feira (18) entre a empresa e os trabalhadores, pelo qual a montadora se compromete a não efetuar nenhuma demissão pelos próximos 90 dias. O período será destinado á negociação de uma proposta definitiva de desmobilização da planta após o anúncio do fim da produção de veículos da Ford no Brasil.

Segundo uma fonte do bahia.ba que acompanhou a audiência no Tribunal Regional do Trabalho da 5ª região (TRT5), o acerto para a retomada provisório ainda não foi assinado. A montadora apresentará as bases desta proposta às sistemistas – fornecedoras que atuavam dentro da fábrica – visando uma retomada conjunta. A ideia da empresa é garantir a produção de estoque de peças para atender os consumidores que possuem veículos Ford.

Outro ponto do acordo – que integra o dissídio coletivo da categoria – é a manutenção do pagamento de salários de todos os cerca de 5 mil trabalhadores na Bahia – não apenas dos 600 funcionários que voltaram à planta. Também não serão descontados os dias parados.

A audiência de conciliação que viabilizou o fim da greve e a volta provisória da operação do complexo baiano foi conduzida pelo desembargador Jéfferson Muricy, com as presenças da Federação dos Metalúrgicos, Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari e Ministério Público do Trabalho.

Até o momento, não houve demissão consumada depois de 8 de janeiro, quando a montadora anunciou que deixará de fábrica veículos no Brasil, onde também tem fábricas em São Paulo e Ceará. O encerramento das atividades extingue 12 mil vagas de trabalho, incluindo nas sistemistas. Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari, há um acordo coletivo antigo que garante estabilidade no trabalho na Ford Bahia até 2024. O acordo definitivo para desligamento do pessoal está longe de acontecer.

“Fico feliz pela forma civilizada e respeitosa como se deram as audiências, com participações livres e espontâneas e a construção de um consenso parcial para uma situação tão triste e complexa”, afirmou Jaferson Muricy, em nota da assessoria do TRT. O diretor jurídico da Ford, advogado Carlos Casanova, afirmou que empresa busca o caminho da convergência, destacando que dois encontros aconteceram nesta semana em busca do consenso.Representantes dos funcionários, Júlio Bomfim, Diego Freire e Ronaldo Lima dos Santos pediram um cuidado especial com o emocional dos trabalhadores que vão retomar as atividades na próxima segunda.

Facebook Comments