Data de Hoje
1 December 2021

Fred avalia que ter trabalhado com Dunga no Inter pesou para convocação

Ter trabalhado com Dunga no Internacional e a boa temporada no Shakhtar Donetsk. Para o volante Fred esses foram os dois fatores que levaram o técnico Dunga a dar a ele o lugar que seria de Luiz Gustavo na Copa América. O jogador já estava treinado com a seleção brasileira e foi convocado oficialmente para disputar o torneio no Chile nesta quarta-feira. Até agora, ele tem apenas dois jogos pela seleção principal.

Fred, aliás, não recebeu a notícia diretamente de Dunga. Quem o avisou que ele prosseguiria no grupo foi o volante Fernandinho, um pouco antes do almoço dos jogadores. "Ele (Fernandinho) me deu um abraço e me parabenizou. Já avisei minha família, todos ficaram felizes. Ainda não falei com Dunga", disse o jogador em entrevista no início desta tarde na Granja Comary, em Teresópolis (RJ).

Demonstrando um pouco de inibição, Fred recordou que trabalhou com Dunga em 2013, no Internacional, e que foram campeões gaúchos. "Já trabalhei bastante com o Dunga, mas eu vinha fazendo boa temporada na Ucrânia e isso pesa. O passado (com o Dunga) também pesa. Ele me ajudou e eu também consegui ajudá-lo bastante."

O jogador de 22 anos começou a carreira atuando na meia, aberto pelos lados, e passou a volante no Inter, justamente sob o comando de Dunga. E, garante, não terá problema se jogar mais como cabeça de área. "O próprio Dunga me colocou de volante. No Shakhtar também jogo assim, de primeiro ou segundo volante. Estou à disposição."

Marcado até agora por uma coincidência – na vez anterior que foi chamado para a seleção principal, no segundo semestre do ano passado para os amistosos contra Turquia e Áustria, também foi por contusão de um companheiro, naquele caso o volante Rômulo -, Fred reconheceu que essa não é a melhor das situações. Mas uma vez que a oportunidade apareceu, vai procurar fazer a sua parte. "Sou abençoado. Tenho de agradecer e fazer o meu trabalho."

Para Fred, a oportunidade que recebe agora também será importante para que ganhe experiência visando à Olimpíada de 2016, no Rio. Ele acredita que seu desempenho no treino tático realizado pela manhã na Granja Comary – Dunga trabalhou o sistema defensivo e ele foi utilizado durante parte do treinamento, no lugar de Casemiro – tenha influído para Dunga confirmá-lo no grupo da Copa América.

"Dunga sabe que eu tenho cabeça e qualidade para estar aqui e isso me tranquiliza. Quem está na seleção brasileira tem de saber lidar com a pressão", entende Fred, para quem é fácil trabalhar com o treinador. "Ele é muito sério, Para trabalhar com ele tem de ser um cara exemplar."

É preciso, também, saber como se comportar diante de assuntos espinhosos, como a corrupção que assola o futebol mundial. E, dentro da blindagem da CBF aos jogadores, recusou-se a comentar o assunto. "O momento é de focar na Copa América. É um campeonato importante e se a gente for pensar no que acontece fora do campo vai desandar tudo", disse. "O momento é de jogar tudo para escanteio e só pensar no título da Copa América."

Por: Almir Leite / Estadão Conteúdo

Facebook Comments