Data de Hoje
28 September 2021

Fusão entre DEM e PTB volta a ser negociada

 

 fusao

 

Embora nos bastidores da política nacional circule a informação de que o prefeito de Salvador ACM Neto (DEM) estaria de malas prontas para desembarcar no PMDB, membros do DEM estão esperançosos que ele continue na legenda. Isso porque a Executiva Nacional pretende novamente se reunir, na próxima semana, para discutir a fusão com o PTB, que chegou a ter todas as expectativas findadas. No entanto, partindo do interesse dos próprios democratas, a negociação com os petebistas pode ser aberta e desta forma retomar a possibilidade de união, principalmente depois que o prefeito de Salvador se reuniu com o ex-presidente do PTB, Roberto Jefferson, pai da atual dirigente da sigla a nível nacional, Cristiane Brasil.

Após a conversa com Roberto Jefferson, que teria acatado alguns dos pedidos de ACM Neto para que a fusão se concretizasse, o assunto voltou à tona nos bastidores e nos diretórios de ambos os partidos. De acordo com o presidente do DEM na Bahia, deputado federal José Carlos Aleluia, de fato haveria hoje uma reunião da Executiva Nacional para retomar as discussões a cerca da fusão, o que diminuiria as chances de Neto sair do DEM caso as siglas se juntem. Questionado se não havia sido completamente frustrada a tentativa, e enterrado o assunto, Aleluia foi enfático: “De jeito nenhum. A fusão é possível sim, só não foi concluída. E a possibilidade ainda existe, pode acontecer. Estamos discutindo”, declarou. A reunião de hoje teria sido adiada porque muitos membros estariam viajando. “A reunião foi adiada porque uma série de pessoas estão viajando e resolvemos deixar para a próxima semana. Mas em nenhum momento chegou-se a enterrar a possibilidade de fusão”, acrescentou.

A reportagem da Tribuna da Bahia tentou contato com o prefeito ACM Neto, sem sucesso. O assessor dele, Roberto Messias, disse que o prefeito está cumprindo uma série de atividades em Salvador e não está previsto na agenda dele nenhuma viagem a Brasília. “O prefeito nem quer falar sobre isso. São muitas especulações. Não quer tocar nem no assunto”, pontuou, sucintamente, o assessor.
Segundo interlocutores, Neto estaria tentando retomar as negociações, mas de forma muito discreta, com o objetivo de não alardear e fechar portas para sua migração para outras legendas. A fusão com o PTB estaria, afirmam, enfrentando resistência interna, que partiria principalmente do senador Ronaldo Caiado (DEM-GO).

Questionado sobre o assunto, o presidente do PTB na Bahia, prefeito de Sapeaçu, Jonival Lucas, disse desconhecer completamente novos diálogos para retomar a fusão entre as legendas. Segundo ele, só soube pela imprensa. Eu não creio nisso não. Vi a notícia, mas não creio não. Até porque tivemos uma reunião essa semana e estava tudo dentro de uma tranquilidade, só se foi uma movimentação que eu desconheço. Tivemos uma reunião na segunda-feira e a fusão já estava dada como findada”, disse. Jonival explicou que, caso a fusão seja retomada, vai preferir aguardar o andamento para se pronunciar.

Na mesma linha que Jonival está o deputado federal Benito Gama (PTB), que protagonizou  as discussões iniciais sobre a fusão dentro do partido na Bahia e em outros estados. Segundo ele, a fusão estava encerrada, mas os democratas estariam pedindo para reabrir o diálogo. “Eles estão pedindo para reabrir. Mas  não tem nada combinado. E ainda nem conversamos com eles. Ficaram de ter uma reunião hoje à noite para ver se abre ou não a negociação”, destacou.

PMDB – Enquanto não se concretiza a fusão do DEM com o PTB, fica cada vez mais próxima a ida de Neto para o PMDB, inclusive tendo o aval do vice-presidente da República Michel Temer (PMDB). Esta seria uma das formas encontradas pelo alcaide para se precaver em relação ao tempo de campanha televisiva que terá nas eleições de 2016, quando pretende se reeleger ao Palácio Thomé de Souza. Mas, atrelada a isso está a avaliação do próprio prefeito de encontrar a melhor estratégia  política-partidária que, além de uma reeleição em 2016, lhe garanta uma possível candidatura ao governo estadual em 2018. Além do PMDB, cogita-se a possibilidade dele migrar para o partido que surgirá da fusão do PSB com o PPS. A senadora Lídice da Mata, presidente do PSB na Bahia, no entanto, desconhece a informação.

Facebook Comments