Data de Hoje
17 June 2021
Paulo Azi (DEM) |Foto: Reprodução

Governo avalia projeto de legalização dos cassinos

Projeto de Lei foi apresentado na Câmara Federal pelo deputado baiano Paulo Azi (DEM)

Repercutiu nacionalmente e ecoou positivamente no Palácio do Planalto o Projeto de Lei apresentado na Câmara Federal pelo deputado baiano Paulo Azi (DEM), propondo a legalização dos cassinos e jogos de fortuna no Brasil.

Em reunião realizada nesta quinta-feira, 17, com a presidente Dilma Rousseff e ministros, os líderes que compõem a base governista na Câmara foram consultados sobre qual seria a receptividade da legalização dos jogos em suas bancadas. Segundo informações repercutidas em jornais nacionais como A Folha, Valor Econômico e o Estadão, o governo avalia a possibilidade de permitir a volta dos cassinos, bingos, jogos pela internet e caça-níqueis, como forma de ampliar a arrecadação nesse momento de crise e de rombo nas contas públicas.

“Sem dúvida, a reabertura dos cassinos e a legalização dos demais jogos de fortuna, seria uma forma eficiente de o governo criar novas fontes de arrecadação sem penalizar a população brasileira”, defendeu o autor do projeto, o democrata Paulo Azi, elogiando a iniciativa do governo em consultar os parlamentares e levantar informações sobre a viabilidade do projeto.

“Não se trata de criar algo novo, mas de regulamentar e trazer para a formalidade e para o recolhimento de impostos uma atividade já em curso no Brasil”, disse, reforçando que além de recolher tributos, a atividade poderá dinamizar o turismo e impulsionar a geração de empregos. Segundo Azi, calcula-se que os jogos de fortuna movimentem ilegalmente no Brasil, cerca de R$ 18 bilhões/ano.

“Sem falar na perda de pelo menos R$ 600 milhões/ano em tributos não recolhidos, só com a ida de turistas pra jogar em cassinos no exterior”. Os deputados que participaram da reunião no Planalto relataram à imprensa que o ministro da Casa Civil, Aloísio Mercadante, teria refletido que a abertura de cassinos em áreas degradadas seria um impulso para o desenvolvimento dessas regiões.

Por Tribuna da Bahia
Facebook Comments