Data de Hoje
22 June 2021

Gravação do “Pânico” é interrompida por tiroteio; duas pessoas morreram

 

Uma equipe do “Pânico”, da Bandeirantes, se deparou com uma situação das mais complicadas no começo da tarde desta sexta-feira (4) na Praça da Sé, em São Paulo.

Durante a gravação do quadro “Laura Müller do Povo”, sobre dúvidas de sexo, com a modelo e apresentadora Mariana Gonzalez, a equipe presenciou uma intensa troca de tiros, com direito a muitos gritos e gente apavorada se jogando no chão.

Segundo informações da Polícia Militar, a confusão começou quando um homem armado abordou uma mulher na escadaria da Catedral da Sé. Ao ver a tentativa de assalto, um homem que passava pelo local tentou intervir e ajudar a vítima, mas acabou sendo morto por tiros disparados pelo ladrão.

O ladrão foi baleado e também morreu no local. A mulher foi ferida e encaminhada para um pronto-socorro da região.

A gravação foi interrompida, e a equipe deixou o local às pressas. Os integrantes do humorístico se refugiaram numa van. De lá, Mariana ainda pôde ver uma mulher mantida como refém por um homem armado. Não era brincadeira.

“Foi horrível. Até agora estou agradecendo a Deus que ninguém da equipe se machucou”, disse Mariana, pouco tempo depois do ocorrido, em seu caminho para a sede da Bandeirantes. Ela estava com cerca de 10 pessoas da equipe do programa. “Ouvi gritos, diziam ‘desce! desce! É tiro!’. Fiquei desesperada, desci e saí correndo, e via todo mundo correndo enlouquecido!”

Desde o primeiro momento, Mari percebeu que não era nenhuma brincadeira do programa, ao contrário, era muito sério o que estava acontecendo. “Percebi pelo desespero das pessoas. “Eu pedia para a equipe entrar na van porque os tiros não paravam

Facebook Comments