Data de Hoje
15 July 2024
Vereador Hilton Coelho/ Foto Arquivo Click Notícias

Hilton pede atenção às vítimas das chuvas em Salvador

Vereador criticou prioridades estabelecidas pela gestão municipal nas ações de prevenção

Após as chuvas dos últimos dias em Salvador, o vereador Hilton Coelho (PSOL) criticou as prioridades estabelecidas pela gestão municipal nas ações de prevenção aos fenômenos naturais na capital baiana.

“Não se trata de fazer política em cima do sofrimento de muitos e menos ainda querer culpar a atual administração pela chuva e os problemas estruturais da cidade, porém, verificamos a falta de planejamento e ações preventivas. Criticamos a maquiagem feita pelo prefeito ACM Neto, em especial na orla, como Rio Vermelho e Barra. Não há como negar que a atual administração atuou em favor da indústria imobiliária e concentrou grandes investimentos em áreas favoráveis à especulação imobiliária”, criticou Hilton Coelho.

Para o vereador, os problemas criados pelas inundações, enchentes e transbordamentos em razão de precipitações pluviométricas acentuadas, sem condições de escoamento normal das águas acumuladas, são de responsabilidade da falha do serviço que deveria ser prestado pela administração pública.

“A natureza não é cruel e quer destruir os pobres. Quem faz isso são os que servem aos grandes interesses empresariais e só lembram-se do povo mais necessitado quando precisam de seus votos para perpetuar a exploração”, afirmou Hilton Coelho.

O legislador lembra que o prefeito vistoriou na terça-feira (5) as obras do Rio Vermelho e do Mercado do Peixe.

“São R$ 3,2 milhões na Praça Caramuru e um investimento total nas intervenções é de R$ 44 milhões. Enquanto isso, a população de Pirajá perdeu quase tudo o que tinha nas casas alagadas e o Subúrbio Ferroviário é esquecido. A responsabilidade pela falta de obras e prevenção é da prefeitura. Os moradores informaram que os alagamentos são recorrentes e nada é feito. Depois da tragédia, aparecem com cesta básica, colchão, um prato de comida, coisas paliativas. A população exige obras estruturantes, moradias populares de qualidade, ou seja, que resolvam o problema definitivamente”, argumentou Hilton Coelho.

Fonte: Ascom