Data de Hoje
20 October 2021

Hospital Santa Izabel responde à denúncia de paciente

Em relação à denúncia divulgada na noite desta quinta-feira (5), referente à reclamação de um leitor do Bocão News sobre a demora no atendimento do Hospital Santa Izabel, a assessoria de imprensa assegurou nesta sexta-feira (6) que o que o Pronto Atendimento está atendendo em regime 24 horas com equipe completa de profissionais. E que no momento da reclamação plantão, havia cinco profissionais médicos em atuação.


Em nota, o hospital diz estar investindo na otimização e gerenciamento de leitos. Além disso, possui criterioso serviço de triagem, que prioriza o atendimento aos idosos e aos casos de maior gravidade. Desta forma, pacientes em situação mais crítica são atendidos de forma prioritária.


A assessoria informa ainda que numa apuração preliminar, verificou que o acompanhante da paciente que se queixou à reportagem teria se recusado a preencher a ficha de atendimento bem como passar pelo processo de triagem. 

20121204025221_hospital

O caso
Em contato com o Bocão News, um denunciante afirmou que ao levar sua irmã, de 49 anos, que passava muito mal, mesmo com plano de saúde, teria sido “extremamente ignorado” e teria recebido a informação de que a espera no atendimento seria de no mínimo 6h. Indignado, ele teria desistido e seguiu para buscar socorro em outro hospital de Salvador.


A reportagem ressalta que tentou contato com a administração do hospital, através dos números de telefone disponiveís em seu site oficial, mas até o fechamento da matéria não obteve sucesso.


Leia a nota de esclarecimento na íntegra:



Prezados,


Em relação à queixa divulgada hoje (6) no site Bocão News, o Hospital Santa Izabel assegura que o Pronto Atendimento está atendendo em regime 24 horas com equipe completa de profissionais. No aludido plantão, havia cinco profissionais médicos em atuação.    


Informamos ainda que o pronto-atendimento do hospital presta mais de 70 atendimentos diários. Devido a essa grande procura e a qualidade e resolutividade da assistência prestada, eventualmente tem registrado espera maior do que a desejada no atendimento a alguns pacientes. 


Para atenuar esse problema decorrente da grande procura, o hospital vem investindo na otimização e gerenciamento de leitos. Além disso, possui criterioso serviço de triagem, que prioriza o atendimento aos idosos e aos casos de maior gravidade. Desta forma, pacientes em situação mais crítica são atendidos de forma prioritária. 


Vale registrarmos também que a própria especificidade do atendimento de emergência por vezes influencia na espera. Um quantitativo expressivo de pacientes necessita aguardar, conforme protocolo médico, entre quatro e seis horas até que a medicação indicada faça efeito, ou que um exame fique pronto ou até ocorrer a liberação de uma sala de cirurgia.


Outro agravante é que muitos pacientes que buscam pronto-atendimento não são de urgência nem complexos, eles são dispensados depois de atendidos. Em dias normais, esse processo leva em média duas horas (entre a chegada e a dispensa). São casos que deveriam ser tratados no ambulatório ou num sistema eficiente de atenção primária.


Informamos ainda que numa apuração preliminar, verificamos que o acompanhante da paciente que se queixou à equipe de jornalismo do site se recusou a preencher a ficha de atendimento bem como passar pelo processo de triagem. 

Facebook Comments