Data de Hoje
24 June 2021

Inscritos na Escola Pública do Detran esperam mais de um ano para tirar habilitação

Imagine você se inscrever em uma autoescola e ter que esperar mais de um ano só para fazer o exame clínico. Geralmente, em autoescolas particulares isso não acontece. Mas, na Escola Pública do Detran (Eptran), as coisas são bem diferentes e os prazos muito maiores. A escola foi criada para oportunizar pessoas de baixa renda a terem acesso à primeira habilitação, concedendo o serviço gratuito quase que inteiramente.

Porém, alguns inscritos se queixam da demora em realizar as etapas e da burocracia do sistema, principalmente para realização do exame clínico. É o caso da inscrita Taiana de Jesus Pereira, convocada na primeira lista divulgada pela escola em março de 2014 para entregar os documentos necessários no mês seguinte, abril do mesmo ano.

004

No entanto, ao chegar ao órgão na data anunciada, Taiana foi orientada a aguardar o contato para entrega dos documentos. Contato este que só foi realizado em agosto de 2014. Ao entregar os documentos, a inscrita recebeu uma nova orientação, que teria que aguardar a convocação para comprar do laudo, como informava um anunciado no site da Eptran.

003

Mais uma vez, contrariando os prazos estipulados pela própria instituição, o laudo só pôde ser comprado em abril deste ano, no valor de R$ 143, após algumas idas ao órgão sem sucesso por conta de sistema fora do ar. A partir daí, foi iniciada para Taiana mais uma “guerra” contra a burocracia do sistema, a marcação do exame. A clínica indicada pela escola é a Transaúde, localizada no Centro Empresarial Iguatemi.

002

Ao tentar a marcação logo no mês de abril, a inscrita não conseguiu vaga e foi orientada a ligar no mês seguinte. O que se repetiu também em maio, junho, julho e agora em agosto. “Me orientaram a entrar no primeiro dia útil do mês logo pela manhã. Entrei em contato às 7h20 e só consegui ser atendida às 7h40, quando a atendente me informou que não tinha mais vagas para o mês. Um absurdo”, disse a jovem que fez o último contato com a clínica nesta segunda-feira (3).

Segundo Taiana, a atendente informou que apenas oito vagas para a Eptran são disponibilizadas na clínica por mês. Porém, a jovem não acredita que o mês de agosto já tenha sido preenchido no momento do seu contato. “Eu estava ligando antes mesmo de a clínica iniciar atendimento, que eles informam iniciar às 7h30. Mesmo assim, quando sou atendida, me informam que não tem mais vagas. Impossível isso. Estou indignada”, bradou.

A reportagem do Bocão News entrou em contato com a clínica Transaúde e atendente passou a mesma informação da denunciante, de que apenas oito vagas são disponibilizadas mensalmente aos inscritos na Eptran, sendo preenchidas nos primeiros minutos da manhã do primeiro dia útil do mês. Porém, de acordo com a gerente, Cibele Dias, em caso de preenchimento da cota do mês acordada com o Detran, os atendentes são orientados a marcarem o exame do solicitante para o mês seguinte, o que não aconteceu no caso de Taiana, por quatro meses seguidos. A gerente afirmou que irá alinhar as informações na clínica para que possa cumprir o que foi acordado com o órgão, que apesar da crise econômica, a Transaúde segue atendendo o combinado com os mesmos custos de antes. 

A jovem teme que a validade do laudo, que é até 27 de abril de 2016, expire sem que ela consiga concluir as aulas. Além disso, Taiana diz que tem tentado entrar em contato com a Escola através dos números disponibilizados no site para verificar se existe prazo de entrega dos exames, mas as ligações nunca foram atendidas.

Outro caso

Assim como Taiana, o inscrito Diego Santana Reis, também chegou a ser convocado para entregar os documentos necessários para conclusão da inscrição. Chamado pela quinta lista, divulgada em 31 de julho de 2014, o jovem não teve a mesma paciência e desistiu do processo. “Eu desisti e paguei particular. Até hoje não chamou nem a terceira turma para comprar o laudo e nem tem previsão para chamar a minha turma que é a quinta”, explicou.

005

O que foi citado por Reis é reforçado pelo informado no site da Escola, a convocação da terceira turma ainda está disponível até setembro. “Já passou um ano e nada. Fiz pela particular e já estou fazendo aulas práticas”, comparou.

Órgão responde

O coordenador de segurança e educação de trânsito – setor que responde pela Eptran, Eliezer Cruz, reconheceu a demora excessiva. “A situação é realmente complicada. A demora é grande. A nova gestão (Detran) encontrou a Escola Pública com a capacidade mínima de atendimento. Estamos fazendo o possível para atender o máximo possível. Nossa expectativa é que até o meio do ano que vem, estejamos sem pendências”, disse em contato com a equipe de reportagem do site Bocão News. Sobre o prazo de validade do laudo, o coordenador informou que caso ocorra dos procedimentos não serem concluídos até a data limite por conta dos prazos do órgão, haverá prorrogação do laudo.

Em contato com a coordenação de Saúde, a reportagem foi informada que é necessária uma apuração para justificar a não marcação dos exames, já que o número de vagas disponibilizado em 33 clínicas credenciadas é de acordo com o número de Registros Nacionais de Condutores Habilitados (RENACH) emitidos pela Escola. “Não justifica que os alunos não estejam conseguindo marcar o exame. Vamos verificar o que tem ocorrido com a clínica citada”, afirmou a coordenadora Cristiane Bispo. Ainda de acordo com a coordenadora, os inscritos que encontrarem problemas na marcação dos exames devem entrar em contato com a coordenação, através do número (71) 3116-2232, para verificar a possibilidade de um agendamento prévio para realização do exame.

Por: Tiago Di Araujo (@tiagodiaraujo)

Facebook Comments