Data de Hoje
30 July 2021
Foto reprodução

JAZZ: Projeto leva música e diversão para a Estação da Lapa todas as quartas

Nossa cidade é bem cultural em cada esquina é reduto de uma representação própria do pagode baiano. Mas já pensou se entre a Estação da Lapa e o metrô de Salvador o espaço fosse do jazz? Pelo menos às quartas-feira, é isso o que acontece. Por volta das 17h do dia que marca o meio da semana, cinco músicos montam um palco em frente à entrada da estação do metrô para tocar um repertório que vai do jazz autoral aos clássicos da MPB e da música instrumental. A ação conta com apoio da Concessionária Nova Lapa, que administra o Terminal.

O grupo Bago de Jazz é formado pelos músicos Márcio Wesley na bateria, Gilberto Jr. no trompete, Nivaldo Cerqueira no sax, Alan Moraes no baixo e Luciano Pinto no teclado — estes dois últimos compõem também a banda da cantora baiana Claudia Leitte. O nome faz alusão ao modo de degustar a jaca, bago por bago, para não passar mal. “Assim como o jazz, que deve ser entendido como um todo pouco a pouco”, conta o baterista.

LEIA MAIS: ‘FOI ENGANO’: Explica idosa de 78 anos que dirigiu sobre calçada na orla da Barra

Ainda de acordo com Márcio, a banda surgiu em 2015 e teve como motivação a vontade que os integrantes tinham de estudar mais o gênero. “O jazz é um estilo musical extremamente difícil de compreender. Ouvindo parece muito fácil, mas na hora de tocar e entender toda sistemática, você vê que é uma coisa complicada. Então juntamos e começamos a ensaiar ao vivo e esses ensaios começaram a dar gente, então passamos a montar a agenda e compor”.

O grupo já chegou a fazer cinco shows por semana, mas reduziu para três já que os artistas assumem outras funções. “O Alan e o Luciano tocam com a Claudia Leitte e o Nivaldo com Edson Gomes. Então acontece de chegar a quarta e eles não puderem comparecer. Mas a gente sempre conta com a ajuda de outros colegas que assumem o instrumento”, explica Márcio. E foi o que aconteceu nesta quarta-feira (16/8), quando o Aratu Online foi conferir o show da banda. Quem assumiu o sax foi o músico Frankilin Araújo e o teclado ficou por conta de Cacau Araújo.

O primeiro álbum gravado pelo quinteto, “Alegria”, ganhou o mundo já no lançamento. Em visita à Nova Orleans, Luciano Pinto e Gilberto Jr. aproveitaram para levar o CD até a terra o jazz. “Eles prospectaram em vários bares, rádios e produtoras e o disco foi super bem aceito lá, graças à Deus. Já temos até proposta para tocar nos Estados Unidos também”, conta Márcio sem muitos detalhes para não “estragar a surpresa”.

Sobre como chegou ao projeto Nova Lapa, Márcio conta que foi “pura ousadia”. “Luciano tava passando por aqui e observou que o espaço era legal para tocar. Consultou a gente e depois procurou a administração da Lapa, que topou na hora”. E como força de vontade não falta, são eles também que cuidam da parte comercial da banda. Formado em jornalismo, além da bateria, Márcio é responsável também pela parte de assessoria da Bago de Jazz. Luciano cuida da direção musical, Alan Moraes visita os espaços para fechar as parcerias e as composições são do experiente Nivaldo Cerqueira.

Márcio afirma que tocar na Lapa traz um vigor diferente para a banda. “Aqui para gente de tudo quanto é classe social e a gente acaba ajudando na diversão de cada um deles no final do dia, independente disso. Tem gente que não pode contribuir comprando nosso CD, mas a gente faz questão de dar e tem gente que já deixou 100 reais mas só levou um”, conta, se referindo ao valor de R$ 10 cobrado por cada unidade.

Bago de Jazz toca também em festas privadas e sempre com muita expressividade, os músicos abrem espaço para quem mais quiser mostrar seus talentos e também fazer parte do show.

ASSISTA A APRESENTAÇÃO:

Facebook Comments