Data de Hoje
23 October 2021
Foto Reprodução

Jean Wyllys ataca o MBL em sua rede social e diz que vai processar por calúnia e difamação

Jean Wyllys, o deputado federal pelo Rio de Janeiro escreveu em seu Facebook que vai processar por calúnia e difamação o Movimento Brasil Livre (MBL), um dos principais apoiadores do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff.

“Fascistas vão começar a pagar indenizações por danos morais. Na falta de bons argumentos para enfrentar um debate político, grupelhos fascistas financiados por corruptos tentam silenciar as pautas do meu mandato inventando boatos e me caluniando. A nova acusação é de que eu teria recebido recursos do governo via Lei Rouanet”, escreveu Jean.

O MBL, que desde sua formação tem feito nas redes sociais constantes acusações contra o parlamentar, insinuou, por meio de um ‘card’ (um cartão virtual) no Facebook, que o deputado arrecadou dinheiro através da Lei Rouanet com o documentário sobre sua vida “Eu, Jean Wyllys”. O texto do cartão diz: “Ministério Público Federal instaura inquérito para investigar Lei Rouanet. Filme de Jean Wyllys está na mira por suposto tráfico de influência”

Card publicado na rede social do MBL

Card publicado no Facebook  do MBL

Em tom de desabafo, Jean afirma que os membros do MBL sabem que estão divulgando uma mentira. “Os delinquentes do MBL sabem disso. Sabem que estão divulgando uma mentira. O meme difamatório do MBL foi publicado, inclusive, em uma página de Facebook que usa o nome e a foto do juiz Sérgio Moro, mas não é dele! Calúnia é crime, e eu cansei das difamações dessa quadrilha de mentirosos profissionais. A minha relação com esse filme é a mesma que o Zezé de Camargo e o Luciano tiveram com o filme “Dois filhos de Francisco”. Não é um filme de Jean Wyllys, mas sobre Jean Wyllys”, disse.

Por Click Notícias
Facebook Comments