Data de Hoje
22 July 2024
Foto: Reprodução/ TV Bahia

Jovem é morto a tiros no bairro da Mata Escura

Sentado numa calçada, A. C. O. J, 15 anos, acessava o Facebook quando foi morto a tiros em frente a um mercadinho da Rua do Campo, por volta das 14h desta terça-feira, 10, no bairro da Mata Escura, em Salvador.

Não ficasse ali, o jovem estaria na escola, que teria suspenso as aulas naquele dia, segundo familiares. “Se ele fosse para o colégio, poderia não ter acontecido. Acho que a escola fez isso por causa dos protestos políticos na cidade. A gente pedia pra ele não ficar na rua”, contou o tio da vítima.

Policiais fizeram a perícia no local do assassinato, em frente a um mercadinho (Foto: Reprodução/A Tarde)
Policiais fizeram a perícia no local do assassinato, em frente a um mercadinho (Foto: Reprodução/A Tarde)

Conforme os parentes, o crime ocorreu porque o rapaz teria se recusado a trabalhar para traficantes da região. Testemunhas relataram que três criminosos armados dispararam contra o adolescente. De acordo com a perícia, o jovem apresentava nove perfurações pelo corpo – cabeça, abdome, braço, perna e nádegas.

“Ele não era usuário de drogas nem tinha envolvimento com coisa errada. Era um garoto que gostava de jogar bola, tranquilo, estava no 6º ano”, lamentou outro familiar.

Fora de Salvador, a mãe da vítima, a vendedora Elisângela de Oliveira, só soube do caso por telefone. “É muita dor. Mas eu entrego quem fez isso à justiça divina”, desabafou.

Procuradas por volta das 18h30 desta terça, as assessorias da Secretaria de Educação e da prefeitura não foram localizadas pela reportagem para confirmar a suspensão das aulas. O DHPP investiga o caso.

Assédio constante

Familiares do jovem contaram que o rapaz vinha sendo assediado para atuar no tráfico da Mata Escura. Segundo eles, o adolescente, entretanto, sempre se recusou a aceitar a proposta.

“Ele só estava naquela calçada porque um conhecido da gente deu uma senha para meu sobrinho acessar a internet. O celular que ele tinha nas mãos era meu. Hoje é melhor os jovens passarem o tempo em rede social do que ocuparem a mente com o crime”, contou um tio do jovem.

O aparelho que o adolescente usava quando foi morto será periciado pela polícia. Segundo investigadores, o conteúdo das conversas poderá ajudar na investigação do caso, na hipótese de o adolescente ter se referido às supostas ameaças.

Disputas por ‘bocas’

Segundo uma pessoa que diz ter testemunhado a morte de A. C. O. J, o assassinato do adolescente foi cometido por três traficantes da Mata Escura, que seriam conhecidos na área como Balanga, Maninho e Fábio.

A delegada Marilene Lima, do DHPP, informou que, naquele momento, as informações colhidas no local do crime ainda eram preliminares.

Moradores da região, por sua vez, afirmam que a disputa por bocas de fumo se tornaram cada vez mais acirradas por ali.  Conforme relatos, os embates envolvem criminosos da Rocinha, Laguinho, Rua Direta da Mata Escura e do Santo Inácio.

“Aqui ninguém vê e ouve nada. Está perigoso sair até para comprar pão. As pessoas já se acostumaram a viver de acordo com o toque de recolher”, contou uma aposentada.

“Há uns dez anos, isso aqui era tranquilo. Agora, com essa peste dessas drogas, o sossego da gente acabou. Só chamando por Deus, que está acima de tudo”, acrescentou, assustada, outra moradora.

Por A Tarde