Data de Hoje
23 June 2024
Foto: Reprodução

Kiki Bispo garante reativar frente parlamentar de combate ao lixo

O lixo em Salvador está sendo um problema constante. A irregularidade na coleta, a falta de trabalho educativo para a população e o processo que a Empresa Limpurb tem em fiscalizar quatro empresas responsáveis em fazer a limpeza da cidade, tem sido alvo de críticas de várias comunidades.

Na manhã da última segunda-feira (13/03), 30 representantes de comunidades de Salvador, estiveram no Ministério Público, abrindo representações cobrando fiscalização sobre a nova licitação de 20 anos que irá acontecer em breve. Além pedirem que as empresas: Revita, Jotagê, viva e Torre não entrem na disputa, as comunidades vêm pedindo uma coleta de lixo regular. As principais reclamações são: dias e horários irregulares, e falta de garis para varrer as travessas e ruas, pois não são contempladas nos contratos, apenas as vias principais. Os manifestantes prometem realizar outros protestos pedindo providência por parte da prefeitura.

Na tarde da última segunda (13), cerca de 100 pessoas pararam o trânsito na Avenida Tancredo Neves denunciando a ineficiência na coleta de lixo feita nos bairros de Salvador.

O vereador Kiki Bispo (PTB), disse em conversa com a nossa equipe, na manhã desta terça-feira (14/03), que a legislatura começou de fato agora, e garantiu reativar uma frente Parlamentar de combate ao lixo.

Vereador Kiki Bispo (PTB) – Foto Marcele Correia

“Uma fiscalização do lixo em toda a cidade para acompanhar essas manifestações de perto, é do conhecimento da Câmara Municipal de Salvador (CMS) que existe um processo licitatório em curso. É vidente que nesta transição tenha ocorrido algumas insatisfações em determinados locais da cidade, por conta de algumas concessionárias que não estão realizando o serviço a contento”, disse.

O edil informou que, na próxima reunião de líderes, vai propor que a frente parlamentar de fiscalização de lixo retorne para resolver a situação “exigindo um prazo na questão da licitação para a cidade não ficar sofrendo por empresas que não estão prestando serviço regular”.

Disse ainda que irá propor uma audiência pública na casa legislativa para que entendam como serão esses consórcios. “Precisamos exigir até do executivo que possa nos dar um prazo concreto de quando será a licitação”, finalizou.

O vereador Beca (PPS) também expôs sua opinião sobre a situação caótica em Salvador por conta do lixo.

Vereador Beca (PPS) – Foto Marcele Correia

“Com certeza a população precisa comparecer à Casa e exigir. Essa empresa Revita é um problema, é muita queixa. Moro no Luís Anselmo e Cosme de Farias o problema é seríssimo sobre o lixo. Acho que a Revita tem que sair mesmo e precisamos de debates, pois resolver o lixo é algo importante para a nossa cidade. As empresas têm trabalhado inadequadamente, pois, na licitação, as que chegam agora não podem repetir os mesmos erros da Revita, por exemplo”, concluiu.

Por Mara Silvany / Click Notícias