Data de Hoje
15 July 2024
Waldir Maranhão (Foto: Reprodução)

Maranhão manda retirar cabines de votação no plenário e exonera servidor

Um dia após ser desautorizado por líderes partidários, nesta sexta-feira (8), o presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA) reafirmou que a eleição para escolher o sucessor de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) no comando da Casa será realizada na próxima quinta (14). As cabines de votação estavam sendo instaladas no plenário para coletar os votos dos deputados federais na terça (12) e o deputado do PP ordenou a retirada.

O interino anunciou a votação para a próxima quinta, horas após Cunha renunciar à presidência da Câmara. No entanto, a maioria dos líderes da Casa desautorizou a decisão do parlamentar maranhense em uma reunião sem a presença dele e antecipou para terça-feira a definição do presidente para o mandato tampão.

Na foto, o secretário-geral Silvio Avelino (dir) assessora na mesa diretora da Câmara os deputados Giacobo (PR-PR) e Beto Mansur (PRB-SP) (Foto: Luis Macedo / Câmara dos Deputados)

Na foto, o secretário-geral Silvio Avelino (dir) assessora na mesa diretora da Câmara os deputados Giacobo (PR-PR) e Beto Mansur (PRB-SP) (Foto: Luis Macedo / Câmara dos Deputados)

Waldir Maranhão, irritado com o ato dos líderes, chegou a exonerar o secretário-geral da Mesa Diretora, o servidor Silvio Avelino, nesta sexta-feira, em vingança ao fato de o subordinado ter participado do encontro com as lideranças partidárias na véspera.

Apesar de os líderes terem antecipado em dois dias a votação, o presidente interino ressaltou, ao deixar a Câmara no início da tarde desta sexta, que a eleição será mantida para quinta-feira.

Por Click Notícias