Data de Hoje
25 January 2022

MARCOS PONTES VIRA SÓCIO DE EMPRESA QUE NEGOU SER DONO POR ANOS

O astronauta e futuro ministro da Ciência, Tecnologia e Comunicações foi investigado pelo Ministério Público Militar antes de ir para a reserva, em 2006, para apurar se ele tinha atividade comercial, o que é proibido a militares da ativa e que ele negou por mais de dez anos; contudo, documentos de 2017 obtidos pelo site The Intercept mostram que Marcos Pontes virou sócio da empresa, com 80% da participação, depois que o processo prescreveu; sua antiga assessora de imprensa e ex-dona ficou com 20%

O astronauta Marcos Pontes, futuro ministro da Ciência, Tecnologia e Comunicações, foi investigado pelo Ministério Público Militar, antes de ir para a reserva em 2006, para apurar se ele tinha uma atividade comercial, o que é proibido a militares da ativa qualquer atividade comercial, e que ele negava. Quando o processo prescreveu, ele se tornou proprietário de 80% da empresa.

A empresa era a Portally Eventos e Produções, cujo registro estava em nome de uma assessora de imprensa dele. A ficou parada no STF e até um pedido feito por procuradores de quebra de sigilo bancário e fiscal ficou sem ser atendido, segundo reportagem de Alexandre Aragão no The Intercept:

Documentos obtidos pelo Intercept na Junta Comercial de São Paulo mostram que em setembro de 2017, após mais de uma década negando relação com a Portally – e já livre de qualquer punição possível –, Pontes se tornou sócio majoritário da empresa, com 80% da participação. A assessora de imprensa que antes era dona da companhia, Christiane Corrêa, manteve 20% de participação, enquanto familiares dela que figuraram como donos minoritários deixaram a sociedade.”

Facebook Comments