Data de Hoje
12 May 2021

Mensagens de Ricardo Pessoa ligam doações à campanha de Dilma à Petrobras

Mensagens enviadas por celular pelo dono da UTC Engenharia, Ricardo Pessoa, e um executivo da empreiteira, interceptados pela Polícia Federal no final de julho de 2014, sugerem que as doações da empresa para a campanha de reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT) estavam relacionadas ao recebimento de valores dos contratos que o empresário detém na Petrobras. O material está anexado aos autos da Operação Lava Jato.

Conforme reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, em um dos trechos do material analisado pela PF, o executivo subordinado de Pessoa na UTC sugere que repasses da empreiteira à campanha eleitoral do PT foram “resgatados” de dinheiro desviado da Petrobras.

Em uma das mensagens, Pessoa responde que esteve com um interlocutor, cujo nome foi ocultado pela PF, e passa as orientações de quem procurar e o valor “acertado”: “A pessoa que você tem que ligar é Manoel Araújo tel: 16 (…). Acertado 2.5 dia 5/8 (até) e 2.5 até 30/8. Ligue para ele que está esperando. O problema é bem maior. Me dê resposta.”

No Tribunal Superior Eleitoral (TSE) há o registro de duas doações de R$ 2,5 milhões para a campanha de Dilma em datas coincidentes com as comunicações de Ricardo Pessoa e o subordinado dele na UTC. Uma doação ocorreu no dia 5 de agosto, como indicado por Pessoa, e outra do dia 27 de agosto, três dias antes do combinado. Coincidente ou não, a campanha do governador Rui Costa (PT) também recebeu no dia 5 de agosto do ano passado R$ 1.425.000,00. No dia 2 de setembro, a campanha do petista, então candidato a sucessor do ex-governador Jaques Wagner (PT) e eleito no

primeiro turno, recebeu mais R$ 1,5 milhões. Nos anexos da PF, possíveis repasses para campanha de Rui Costa não são citados.

 

“Informamos mais uma vez que Manoel Araújo foi funcionário contratado pela campanha, responsável pelos procedimentos formais e emissão de recibos de doações eleitorais. Reafirmamos que todas as doações de empresas estão declaradas e foram aprovadas pelo Tribunal Superior Eleitoral por unanimidade. As doações foram efetuadas cumprindo o que determina a legislação eleitoral vigente”, disse Flavio Caetano, coordenador jurídico da campanha presidencial

 

Facebook Comments