Data de Hoje
17 June 2021

Mesmo indicando vice, PP estaria descontente com o governo

Apesar de estar na vice do pré-candidato ao governo Rui Costa (PT), tendo como postulante o deputado federal João Leão, nos bastidores, o PP sinaliza descontentamento com o governo estadual. Há rumores de insatisfação na aliança política, motivada por acordos não cumpridos pelo governador Jaques Wagner (PT). 

Entre os compromissos estaria o comando da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), que seria promessa desde outubro do ano passado, mas que até o momento não teria recebido o aceno de mudança por parte do governo. A situação foi assunto de conversa em reunião interna com a participação de deputados e já teria sido transmitida ao governo estadual.

A CAR tem na direção executiva José Vivaldo Mendonça Filho, indicado pelo ex-filiado ao PP, deputado federal Luiz Argolo, que mudou de ninho partidário e hoje pertence aos quadros do SDD (Solidariedade), sigla presidida na Bahia pelo deputado federal Marcos Medrado. Como consequência, o PP estaria a cobrar o retorno do cargo para as mãos do partido. A posse da CAR e da Sedir seria oferta de substituição à Seinfra, que passou a ser do PSD, do vice-governador Otto Alencar, a partir de 2011. 

Consta que pessoas ligadas às alianças políticas do PP também foram exoneradas sem o conhecimento do partido, o que estaria inflamando os ânimos da relação. O peso da proximidade da disputa eleitoral teria influência. Integrantes do PP dizem que ações ligadas aos deputados do partido não têm sido liberadas em contraposição ao PT, que estaria usando a máquina para promover ações e barganhar apoios no interior.

“Partido não é de fazer chantagem”, diz Leão

Nos bastidores, o clima de ranhuras vem desde as eleições municipais de 2012, onde foi grande a disputa entre o PP e o PT, em vários municípios. Tal fato ainda teria alcance até hoje entre lideranças dos dois partidos no interior.

 Um dos caciques progressistas, o pré-candidato a vice na chapa majoritária petista, João Leão, minimiza esse clima de indignação. Embora admita que a articulação sobre o cargo da CAR ainda não tenha sido finalizada, o deputado nega que essa questão traga estremecimentos à base. “Isso faz parte de uma central de boatos que estão espalhando. A nossa relação com o governo vai maravilhosamente bem”. 

Segundo Leão, o partido não tem o que reclamar, pois tem três secretarias e uma relação “excepcional” com o governador Jaques Wagner (PT). Entretanto não deixa de mandar recados ao frisar que conhece bem o chefe do Poder Executivo baiano e que a tendência é de cumprimento dos acordos. “Esse assunto está nas mãos do governador. Ele saberá resolver”, disse, assumindo mais adiante que a CAR é fruto de antiga negociação. 

O progressista reiterou que esse contexto não abala o clima pré-eleitoral. “A campanha está maravilhosamente bem. Os eventos têm sido um espetáculo. Foi assim em Ilhéus, em Jaguaquara. Estamos criando raízes profundas por onde passamos”, falou entusiasmado.

Facebook Comments