Data de Hoje
28 February 2021

Ministro da Educação ataca Drauzio Varella nas redes sociais

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, utilizou sua conta oficial no Twitter para se posicionar a respeito de uma polêmica envolvendo a matéria feita pelo médico Drauzio Varella veiculada no programa “Fantástico”, da Rede Globo, no último domingo (1). Segundo o ministro, o abraço dado pro Drauzio na detenta significou falta de empatia e compaixão com as crianças e famílias.

“Continuem defendendo esse estuprador assassino, vocês se merecem. Antes que eu esqueça: desejo que vocês terminem no inferno!”, escreveu Weintraub.

Abraham Weintraub

@AbrahamWeint

Não é juiz? Não é gente?!
Você e marinho NÃO conseguem pedir desculpas!
NÃO têm empatia ou compaixão com as crianças e famílias vítimas desse pedófilo!
Continuem defendendo esse estuprador assassino, vocês se merecem.
Antes que eu esqueça: desejo que vocês terminem no inferno!

Ver imagem no Twitter

27,3 mil

Informações e privacidade no Twitter Ads
8.928 pessoas estão falando sobre isso

Anteriormente, Abraham Weintraub havia sugerido um boicote à Globo, afirmando que os conteúdos veiculados na emissora “são lixo e estão à serviço do mal”. “Não vejam, não assistam, não comprem, NÃO FALEM COM NINGUÉM (entrevistas) que trabalhe para essa família Marinho”, escreveu no Twitter.

Abraham Weintraub

@AbrahamWeint

Literalmente, abraçam o demônio! Suas novelas são LIXO, seus programas infantis são LIXO, seus jornais são LIXO e estão à serviço do Mal.
Não vejam, não assistam, não comprem, NÃO FALEM COM NINGUÉM (entrevistas) que trabalhe para essa família marinho.#BoicoteAGlobo

Ver imagem no Twitter

37,4 mil

Informações e privacidade no Twitter Ads
12,3 mil pessoas estão falando sobre isso

No dia 1º de março, o Fantástico exibiu uma reportagem sobre a realidade de pessoas transsexuais e travestis no Brasil. Durante a matéria, Suzy, uma das entrevistadas, afirmou que não recebia visitas há cerca de 8 anos e, comovido, o médico se levantou para abraça-la.

Após a exibição das imagens, Drauzio Varella se tornou um dos assuntos mais comentados no Twitter, sendo bastante elogiado pela atitude. Alguns internautas se mobilizaram para que Suzy recebesse cartas e conseguiram fazer com que a Secretaria da Administração Penitenciária do Estado de São Paulo informasse o endereço para correspondência.

Entretanto, o site O Antagonista divulgou, neste domingo (8), o motivo de prisão da entrevistada: segundo a sentença, a detenta cumpre pena por estupro seguido de assassinato de uma criança de 9 anos. Mais uma vez o assunto repercutiu na internet e muitos internautas acusaram o médico de apologia ao estupro.

A equipe de Drauzio Varella publicou uma nota de esclarecimento na qual o médico afirma que não se informa a respeito dos delitos cometidos pelos pacientes a fim de que seu “julgamento pessoal não impeça de cumprir o juramento” da profissão. “Sou médico, não juiz”, declarou.

Facebook Comments