Data de Hoje
15 June 2021
Foto: Reprodução

Moema declara que ainda estuda se concorre à Prefeitura de Lauro de Freitas em 2016

A deputada federal Moema Gramacho (PT) afirmou nessa sexta-feira (18/9) que aguarda os desdobramentos da reforma política para anunciar a sua decisão se concorre novamente à prefeitura de Lauro de Freitas. “Eu dependo de ver o que vai passar da reforma política. Quem tem que tá apressado para resolver é quem está no mandato”, disse a petista, em entrevista a uma rádio local.

Moema assumiu pela primeira vez o município da Região Metropolitana de Salvador (RMS) em 2005, quando venceu com 45% dos votos o então candidato Cacá Leão (PP). Nas eleições de 2008, a petista disputou a reeleição e venceu o pleito com 59% dos votos válidos contra Roberto Muniz (PP), que obteve 40% dos sufrágios.

Em 2012, Moema escolheu João Oliveira (PT) para ser candidato à sua sucessão, mas o afilhado e correligionário foi derrotado pelo atual prefeito Márcio Paiva (PP), eleito com 53,29% dos votos contra 46,2% do petista. “Nós vamos ganhar em Lauro de Freitas, porque a população se manifesta. A gente tem compromisso com a cidade. Quem tem que dizer que é ou não sou eu. Eu não quero fazer campanha antecipada”, disse Moema.

As eleições em Lauro de Freitas de 2016 já começam a se desenhar e, além de Moema Gramacho, alguns outros nomes já começam a ser testados entre os eleitores laurofreitenses. Com cerca de 200 mil habitantes – 155 mil eleitores, conforme dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) –, o município é considerado um dos mais importantes do estado, com arrecadação prevista o ano que vem de pouco mais de meio bilhão de reais.

Entre os possíveis postulantes, o atual prefeito Paiva deve disputar a reeleição, apesar dos seus índices qualitativos estar abaixo do necessário para iniciar forte em uma campanha eleitoral de reeleição.

Conforme mostrou reportagem da Tribuna, o atual gestor teria uma carta na manga para puxar, caso não decolasse sua candidatura. No mês passado filiou a mulher, Adriana Paiva, ao PRB, partido braço direito da Igreja Universal do Reino de Deus.

A atual 1ª dama de Lauro de Freitas poderá concorrer à sucessão do marido. Para isso, Paiva teria que renunciar ao cargo seis meses antes das eleições. Caso isso aconteça, o vice-prefeito, Bebel Carvalho (PSL), assume a prefeitura.

Outro possível postulante, integrante de um dos partidos da base do governador Rui Costa (PT) é o vereador Carlucho (PSB). O PSB detém a maior bancada na Câmara de Vereadores e, apesar da aliança a nível estadual, os socialistas, liderados pela senadora Lídice da Mata, devem marchar em lado oposto ao grupo liderado por Moema.

Recentemente, Lídice e Moema trocaram farpas publicamente nas redes sociais e a senadora baiana disse que não era o momento de “cobranças públicas” por parte da ex-prefeita, principalmente porque Moema nunca deixou de receber o apoio do PSB em Lauro de Freitas, “principalmente nos momentos mais difíceis”.

Outro nome que surge, desta vez, para representar as forças de oposição ao governo Paiva e ao governo Rui é Chico Franco. Ex-comunista filiado ao PCdoB, partido que disputou as eleições em 2014 para deputado estadual, Franco foi para o Democratas para disputar o comando da prefeitura em 2016.

Fonte: Tribuna da Bahia
Facebook Comments