Data de Hoje
12 June 2021
foto e fonte: P noticias

Motorista agredido com garrafada na cabeça por passageiro é banido da Uber sem justificativa nem defesa prévia

Plataforma decidiu cancelar conta do trabalhador no aplicativo

O motorista de transporte por aplicativo Raul Matos, agredido com uma garrafada na cabeça por um passageiro no último domingo (6), em Salvador, foi banido pela Uber, plataforma em que operava no momento da agressão. De acordo com a vítima, ele transportava um casal onde a mulher era titular da conta que solicitou a corrida e o homem que a acompanhava além de quebrar o vidro do seu carro, usou uma garrafa de cerveja para lhe dar um golpe na cabeça.

“Esperei o rapaz entrar no carro, não percebi que tinham entrado com garrafa no carro, até pelo local ser de alta periculosidade. Minha preocupação foi na área externa. Fiz a volta e no primeiro quebra-molas, ele já começou a falar pra ir devagar e eu fiquei quieto. No segundo quebra-molas, eu disse que não tinha obrigação de ficar ouvindo essas coisas e pedi para ele se retirar do meu carro pois estava sendo constrangido. Parei bem próximo e pedi para descer do meu carro”, relatou Raul ao PNotícias.

“Quando ele viu que não ia ter jeito, saiu do veículo, empurrou a porta forte, logo após isso deu um soco no vidro do carona, quebrando o vidro. Quando eu saí do carro, ele já veio me agredindo com uma garrafada na cabeça”, detalhou a vítima sobre o momento exato em que foi agredido.

Após ser gravemente ferido, o motorista precisou recorrer a atendimento médico e compareceu na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro de São Cristóvão, onde recebeu os devidos cuidados.

De acordo com Raul, depois de entrar em contato com a Uber, ainda no domingo, para reportar a agressão que recebeu por parte de um passageiro da plataforma, a empresa decidiu cancelar a sua conta.

“Eu mandei a mensagem porque a gente tem o suporte, a gente não consegue ligar por causa desse momento de pandemia em que eles não têm acesso por ligação, mas eu mandei uma mensagem dizendo que o cliente foi grosseiro, explicando o que aconteceu e no outro dia eu entrei no e-mail e vi que eu estava suspenso temporariamente. Quando foi ontem pela tarde, eu recebi outro e-mail dizendo que a parceria entre eu e a Uber havia acabado por motivos de agressão, sendo que eu quem fui agredido”, conta o motorista.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de comunicação da Uber que confirmou que a conta de Raul na plataforma foi suspensa, mesmo antes das apurações acerca do caso.

Confira nota na íntegra:

“A Uber lamenta o caso e considera inaceitável o uso de violência. Esperamos que motoristas parceiros e usuários não se envolvam em brigas e discussões e que contatem imediatamente as autoridades policiais sempre que se sentirem ameaçados. No caso específico, os relatos da usuária e do motorista parceiro apresentam contradições, que só poderão ser elucidadas pelas investigações. A conta dos envolvidos foi suspensa, enquanto aguardamos pelas apurações. A empresa também reforça que possui um seguro para acidentes pessoais em todas as viagens pelo aplicativo. A Uber está à disposição das autoridades competentes para colaborar, nos termos da lei”.

Raul, que utilizava o aplicativo para garantir o sustento da sua família, diz que agora espera da Uber uma justificativa plausível para que sua conta na plataforma tenha sido suspensa mesmo antes de o episódio, que poderia ainda ter lhe custado a sua vida, ser investigado.

Facebook Comments