Data de Hoje
18 May 2021
A mobilização será em frente ao Shopping da Bahia (Foto: Augusto Souza Santos)

Mototaxistas promovem protesto nesta segunda após serem excluídos do circuito do carnaval

Os mototaxistas de Salvador estão indignados com a falta de diálogo da prefeitura diante da regulamentação da profissão. A categoria alega que foi deixada de fora pelos organizadores do carnaval e teme novas perseguições e humilhações porque vários trajetos da festa estarão liberados apenas para táxis e ônibus. Uma mobilização está marcada para esta segunda-feira (1), a partir das 13hs, na Praça Nilton Rique, em frente ao Shopping da Bahia, na Avenida ACM, em direção à Praça Municipal.

O presidente do Sindicato dos Motociclistas da Bahia (Sindmoto), Henrique Baltazar, explica: “Queremos que os mototaxistas possam passar pelos mesmos percursos que os táxis e ônibus. Moto não engarrafa trânsito, pelo contrário. Portanto eles não podem se apegar a esta questão.”

Segundo Henrique, a organização da prefeitura para o Carnaval também incomoda a categoria. “Estão botando barreiras muito longe e isso vai prejudicar o mototaxi e a população, porque não vai ter taxi suficiente, não vai ter ônibus suficiente, e com a barreira que fizeram não vai ter nem mototaxi”, advertiu em entrevista na Rádio Sociedade da Bahia.

Conforme Baltazar, a proposta de regulamentação tramita entre a Câmara de Vereadores e a Secretaria de Mobilidade sem a interlocução com o Sindicato. “De repente pode vir uma surpresa aí”, disse receoso.

Projetos na Câmara

O vereador Everaldo Augusto (PCdoB) é autor de um Projeto de Indicação (PIN 26/2013) que foi aprovado na Câmara e cobra do executivo municipal a regulamentação da Lei na cidade. O edil também é um dos autores de um Projeto de Lei que tramita na Casa sobre o assunto. “O prefeito precisa se libertar da pressão dos empresários de transporte coletivo de Salvador, que já demonstraram ser contra a regulamentação dos mototaxistas. Estes profissionais trabalham hoje sem o mínimo de segurança, sem cursos de formação, sem regras e sem critérios para definir valores das corridas. Um serviço que tem se mostrado essencial para a cidade, haja vista que há uma defasagem na oferta de linhas de ônibus”. 

Everaldo lembrou da importância do serviço. “A importância destes trabalhadores é percebida nestes momentos de maior fluxo de pessoas na cidade. Eles são os responsáveis para que não se estabeleça o caos generalizado por conta das deficiências do transporte público”. E teme novas perseguições durante a folia momesca. “Nossa preocupação é que no carnaval haja mais uma vez apreensão de motos, prisões e humilhações”, completou.

Fonte Bocão News
Facebook Comments