Data de Hoje
24 April 2024

Mototaxistas, taxistas e motoristas de app elogiam organização do Carnaval e comemoram faturamento

Fotos: Joka O. Gueiros / Secom PMS

As estratégias adotadas pela Prefeitura de Salvador, por meio da Secretaria de Mobilidade (Semob), para melhorar o tráfego e organizar o embarque e desembarque de passageiros nos circuitos oficiais, se mostraram eficientes ao longo dos seis dias do Carnaval. Ao todo, a operação credenciou 7.283 taxistas e 1.200 mototaxistas, além da disponibilização de 31 pontos para embarque e desembarque, sendo 18 para táxis, oito para mototaxistas e cinco para veículos de aplicativo.

O taxista Glefisson dos Santos, de 50 anos, avaliou, após desembarcar um passageiro no ponto especial do Politeama, que a operação montada pela Semob promoveu uma melhor fluidez de veículos nos arredores dos circuitos. “Consegui chegar em locais na Barra que a gente não chegava. Agora, mesmo, estou vindo de lá com maior facilidade. Entrei com facilidade, saí com facilidade. As filas também estão bem organizadas e os colegas estão respeitando. Isso que importa”, afirmou.

Glefisson, que atua no Carnaval de Salvador há 12 anos, também destacou que o fluxo impactou diretamente na receita obtida entre quinta (8) e terça-feira (13). Segundo ele, houve um aumento de 60%.

Também credenciados para circularem no entorno dos circuitos, os mototaxistas tinham autorização para embarcar e desembarcar passageiros em pontos instalados nas avenidas Oceânica, Centenário, Garibaldi e Joana Angélica, na Praça Cayru e no Terminal da Barroquinha, além do Vale do Canela.

O mototaxista Rafael Vale, de 61 anos, também parabenizou a estratégia adotada neste Carnaval e afirmou que espera ainda mais melhorias para o próximo ano. “Há mais de 10 anos trabalho como mototaxista no Carnaval. Achei que neste ano está bem bacana. Espero que realizem mais melhorias no ano que vem, são sempre bem-vindas”. Ao ser questionado sobre a movimentação, completou: “Lucrei 10% a mais do que em 2023”.

Aprovado – O motorista de aplicativo Cristian Ribeiro, de 30 anos, não trabalhou durante todos os dias da maior festa popular do mundo, mas afirmou que percebeu melhorias significativas tanto na logística quanto na estrutura. “Estou achando muito melhor, comparado aos outros anos. Foram disponibilizados alguns pontos que facilitam o embarque e desembarque de passageiros, reduzindo o engarrafamento”, disse.

Titular da Semob, Fabrizzio Muller avaliou a operação e ressaltou a importância do folião optar por transportes regulamentados pela Prefeitura em todas as festas populares. “São quase 8,5 mil profissionais de táxis e mototáxis aptos a trabalhar nos circuitos. Distribuímos os pontos em locais estratégicos onde tradicionalmente há uma maior demanda, a fim de garantir uma saída mais confortável para os foliões”, disse.

Reportagem: Iago Maia / Secom PMS