Data de Hoje
18 October 2021

Mutirão da Catarata é cancelado e pacientes são prejudicados

Cerca de 200 moradores de Salvador e do interior do Estado saíram de suas casas na madrugada desta segunda-feira, 5, para serem atendidos pelo Mutirão da Catarata, que integra o programa estadual Saúde em Movimento e aconteceria na Vila Militar, no bairro do Dendezeiros, mas encontraram os portões fechados.

Com a maioria de idosos entre 70 e 90 anos, os pacientes aguardaram durante toda a madrugada e, até as 8h, ainda não haviam recebido a confirmação das consultas e cirurgias, que foram canceladas pela Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab).

Alguns já haviam passado por um procedimento cirúrgico e mostraram seus cartões de atendimento no programa.

A denúncia foi feita pelo fotógrafo João Ubaldo, que mora na capital e tentou levar o pai de 85 anos para a consulta. "Suspenderam o atendimento e não avisaram as pessoas. Por volta das 8h, eu liguei para o 0800 da Sesab e eles disseram que tinha sido cancelado. Teve gente que chegou aqui às 2h30", revela.

Uma destas pessoas foi Francineide, que saiu de Ibirataia, a 245km de Salvador, para acompanhar o pai de 89 anos. "Saímos meia-noite e chegamos aqui às 7h, até recebermos a informação de que não vai ter atendimento. É um absurdo não termos esclarecimentos", enfatiza.

As reclamações foram muitas, partindo de moradores de diferentes regiões da Bahia. "Ninguém é cachorro aqui, somos seres humanos e pagamos nossos impostos", disse uma senhora.

"Estou com minha vista prejudicada porque estou sem usar óculos desde o dia 10 de dezembro. Eu não posso ler e estou com os olhos doendo, já que o médico não passou remédio", reclamou outra paciente.

 

Paciente reclama de falta de informações (Foto: João Ubaldo | Cidadão Repórter)

Já Arivaldo Albuquerque, de 74 anos, pretendia fazer uma nova cirurgia. A primeira, em um dos olhos, foi realizada no dia 6 de dezembro. "Eu e minha mulher, que tem 75 anos, somos de Cachoeira e não nos informaram que não ia ter atendimento", afirmou ele, que sofre de Parkinson.

Por meio de sua assessoria de imprensa, a Sesab confirmou que o mutirão estava marcado para esta segunda, mas que informou o cancelamento às secretarias municipais de saúde e de educação envolvidas no projeto. Além disto, explicou que a comunicação foi realizada por meio de um ofício, enviado diretamente às secretarias na semana passada.

Entretanto, a Secretaria da Saúde de Mata de São João, um dos municípios que possuíam pacientes na fila, negou ao Portal A TARDE que tenha recebido o comunicado. Da mesma forma, a secretária de Saúde de Cachoeira, Mariana Rabelo. Ele disse desconhece o ofício. "Enquanto secretária, não recebi nada sobre o cancelamento em meu e-mail pessoal, no da secretaria nem por fax", afirma.

Facebook Comments