Data de Hoje
15 April 2021
Foto Reprodução

“Não tenho mais o que entregar para os assaltantes”, diz passageira revoltada com falta de segurança no transporte público

Uma enfermeira foi assaltada três vezes dentro de um ônibus da Expresso Metropolitano, na linha Simões Filho x Orla/Itaigara. Revoltada com a falta de segurança Fabiane Costa, que utiliza o transporte público diariamente para trabalhar em Salvador,  diz que não aguenta mais ser assaltada nos coletivos.  

“Eu já perdi três celulares – É o terceiro celular que esses meliantes levam e ainda arrancou minha corrente do pescoço com violência. O que eu ouço é que eu já deveria estar acostumada. Revoltante, estamos entregues aos bandidos”, desabafou a usuária do transporte coletivo.

A vítima também descreve os momentos constrangedores que outros passageiros já sofreram durante os assaltos. “Até quando? Não tenho mais o que entregar para os assaltantes. Isso é um absurdo! Teve um passageiro que ficou só de bermuda. Levaram carteira, celular, camisa e o sapato, deixando o rapaz desorientado sem saber o que fazer. Descalço, sem camisa, sem dinheiro e documentos”, disse.

Dois ônibus de Simões Filho foram assaltados apenas na sexta-feira (12), e a enfermeira Fabiane estava em um deles. A maioria dos usuários do transporte público reclama da sensação de insegurança e impunidade.

Por Click Notícias
Facebook Comments