Data de Hoje
26 February 2021
Foto reprodução: internet

” Negros e indígenas são os mais afetados pela mudança do ensino presencial para o EaD

Segundo levantamento feito pelo Quero Bolsa, as regiões Norte e Nordeste são as duas mais afetadas

Com a pandemia do novo coronavírus, que provoca a Covid-19, muitas instituições de ensino trocaram o modelo presencial pelo EaD, à distância. Nessa mudança, negros e indígenas são os que foram mais prejudicados no processo.

É isso que aponta um levantamento feito pelo Quero Bolsa, plataforma de bolsas de estudo e vagas no ensino superior, que utilizou os microdados do Enem 2019. Segundo ele, entre os que compareceram nas provas, 21% não tinha a estrutura mínima em casa para realização de aulas EaD.

Por estrutura mínima se entende acesso a internet e um aparelho para assistir as aulas (nesse caso, celular ou computador).

Quando se olha apenas os candidatos negros (pretos ou pardos) essa proporção sobe para 27,72%. Para indígenas, esse número é de 39,58%. No caso de brancos, entretanto, esse número cai para 11,29%.

Enquanto os negros correspondem a 58% do total dos estudantes que realizaram o exame, na parcela que não tem as condições para a realização das aulas EaD, essa taxa se eleva para 74,44%. Os indígenas correspondem a 1,13% dessa fatia, enquanto a 0,58% do geral.

Norte e Nordeste são os mais afetados:

Olhando para os estados, as regiões Norte e Nordeste são as duas mais afetadas. Todos os 15 maiores estados com maior proporção de estudantes que não tem a infraestrutura mínima para o EaD estão nessas duas regiões.

Enquanto isso, os estados do Sul e do Sudeste são 7 entre os 10 com menores taxas. Confira:

  • PA – 49,00%
  • AP – 48,35%
  • AC – 47,93%
  • MA – 46,92%
  • AM – 44,70%
  • PI – 41,12%
  • RR – 34,92%
  • TO – 32,91%
  • CE – 32,16%
  • SE – 29,45%
  • AL – 26,04%
  • RO – 25,98%
  • BA – 23,25%
  • PB – 22,51%
  • MT – 21,78%
  • RN – 21,17%
  • MS – 19,76%
  • PE – 18,48%
  • GO – 16,34%
  • MG – 14,61%
  • DF – 13,21%
  • ES – 13,02%
  • RS – 12,29%
  • RJ – 12,08%
  • PR – 9,45%
  • SP – 8,89%
  • SC – 6,46%

 

 

 

Facebook Comments