Data de Hoje
26 September 2021

Neto diz que preocupa a “manipulação do governo” na Lava Jato

Na avaliação do democrata, é preocupante a tentativa do governo da presidente Dilma Rousseff (PT) de ?controlar, ou quem sabe, manipular o trabalho da Polícia Federal?

A sociedade precisa ficar atenta para que as conquistas já alcançadas com as investigações da Operação Lava Jato não sejam comprometidas com a tentativa do governo de manipular. Foi assim que o prefeito ACM Neto reagiu ontem (21) ao ser indagado sobre como avaliava a ameaça do ministro da Justiça, Eugênio Aragão, de trocar toda a equipe da Polícia Federal, responsável pela operação, se houvesse qualquer “cheiro de vazamento”.

Na avaliação do democrata, é preocupante a tentativa do governo da presidente Dilma Rousseff (PT) de “controlar, ou quem sabe, manipular o trabalho da Polícia Federal”. “A gente tem que acompanhar e fiscalizar”, advertiu Neto, após a eleição do desembargador Mário Alberto Hirs para a presidência do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA).

A declaração do ministro Eugênio Aragão de que trocaria toda equipe da PF em caso de vazamento causou polêmica. O presidente da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF), Carlos Miguel Sobral, disse que o governo quer acabar com a Operação da Lava Jato.

Segundo o jornal Folha de São Paulo, o governo deve definir um novo nome para assumir a diretoria-geral da Polícia Federal em até 30 dias. O atual diretor, Leandro Daiello, no cargo desde 2011, perdeu de vez a confiança do

Planalto depois do episódio do grampo telefônico, feito pela PF com autorização do juiz federal Sérgio Moro, responsável pelo processo da Lava Jato na primeira instância, entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff. “Quero evidentemente na PF pessoas que tenham alguma liderança interna. Essas instituições que têm competências autárquicas, e são independentes na sua atuação, precisam ser dirigidas por lideranças”, afirmou o ministro à publicação.

Sobre a divulgação dos grampos telefônicos entre o ex-presidente Lula e a presidente Dilma Rousseff, o prefeito ACM Neto foi sucinto. “Decisão judicial não deve ser questionada, tem que ser respeitada. Deve ser questionada apenas no âmbito da própria Justiça. Esse é um assunto que cabe ao governo e à Justiça. Estamos, felizmente, muito distantes disso”, afirmou.

Embora os aliados queiram que o prefeito assuma a linha de frente nas críticas em relação aos escândalos de corrupção no governo da presidente Dilma, inclusive, apoiando abertamente o impeachment da petista, o democrata tem evitado se expor muito. “Eu tenho função institucional e não vou entrar jamais nesse debate”.

Facebook Comments