Nova rodoviária, em Águas Claras, vai custar R$ 120 mi e ficará pronta em 2 anos

O governador Rui Costa assinou na manhã desta segunda-feira (9) a ordem autorizando o início das obras da nova rodoviária de Salvador, que ficará em Águas Claras, às margens da BR-324. A estimativa é de que a obra custará cerca de R$ 120 milhões.

Rui lembrou a rodoviária que ficava na Sete Portas, até 1975, quando mudou para região do Iguatemi, dizendo que essas alterações mudam a cara da cidade. Ele afirmou que agora é um novo marco histórico. “Aqui será a maior estação de transbordo do Norte e Nordeste do Brasil”, disse. “Todos os ônibus urbanos, metropolitanos, intermunicipais, não entrarão mais em Salvador”, explicou. “Vão parar aqui nesse ponto para fazer o transbordo para o metrô. Com isso, mudamos o fluxo de carro, de transporte, de trânsito, dentro da cidade”, avaliou.

O prazo previsto de construção é de dois anos. A área tem 200.000 m² e, como destacado, terá ligação ao transporte da capital baiana, com a estação do metrô de Águas Claras, com o terminal de transporte de ônibus metropolitano e urbano e, futuramente, com o corredor de VLT, na Avenida 29 de Março. Comparando com a atual rodoviária, a parte do terminal triplicará de tamanho de 22.000 m² para 70.000m².

Rui destacou também os empregos que serão gerados com a nova rodoviária. “Será um fluxo intenso de pessoas e o comércio, evidente, se potencializa, se fortalece, quanto maior o fluxo de pessoas num local. Aqui está projetado 10 mil m² de empreendimentos. Não existe empreendimento sem comerciários, trabalhadores. Significa que aqui centenas, para não falar milhares de pessoas, irã trabalhar”, diz.

Segundo o governador, a melhoria na rodoviária beneficia não apenas os soteropolitanos. “Em geral, são moradores de outras cidades que utilizam na maior parte das vezes a rodoviária. São pessoas que têm negócios para resolver em Salvador, ou têm família. Um grande volume de pessoas que frequentam a rodoviária não são necessariamente de Salvador, e sim do interior da Bahia, é um benefício para toda população”, afirmou Rui.

O secretário estadual de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti, destacou as intervenções que serão feitas no sistema viário da região. “Além desse complexo que será um dos maiores eixos de transbordo de passageiros do Brasil, serão realizadas intervenções viárias no entorno, como uma alça no viaduto da Estrada Velha, mais três novos viadutos e um novo acesso para a Avenida 29 de Março. Tudo isso vai criar uma nova forma de circulação nesta região”, explicou..

Correio 24 horas

Facebook Comments