Data de Hoje
20 June 2021

Número de pré-afogamentos cresce 297,87% em setembro

A poucos dias do final do mês, a Coordenadoria de Salvamento Marítimo da Prefeitura de Salvador (Salvamar) já registrou um  aumento de 297,87% no número de pré-afogamentos em relação aos 30 dias de setembro de 2014.

O mês que marca a chegada da primavera já conta com 187 ocorrências de pré- -afogamentos. Enquanto que, no mesmo mês do ano passado, foram 47 registros. A Salvamar alerta para que a população  redobre a atenção, devido aos resquícios das fortes correntes marítimas – típicas do inverno – que podem causar afogamentos.

Coordenador do órgão, João Luiz Moraes revela que os pontos com maior número de pré-afogamentos são no trecho entre Jaguaribe e Piatã. Isso porque, nesta extensão, há muitos buracos e fortes correntes de retorno – valas que puxam banhistas para o fundo do mar. De acordo com ele, a população não respeita a sinalização do grupamento.

A Salvamar informa, por meio de nota, que as praias de Jardim de Alah, Aleluia, Farol de Itapuã e Boca do Rio (antiga sede do Bahia) também estão entre as consideradas como mais perigosas.

“Há muita imprudência por parte dos banhistas. O ideal é que perguntem aos salva-vidas qual o local mais seguro para o banho, e que não excedam no uso de bebidas alcoólicas. É importante manter-se em um local em que a água chegue até a linha da cintura”, explica Moraes.

O estudante Paulo Cruz, 22 anos, costuma frequentar a praia de Piatã, com o filho e a esposa “quase todos os finais de semana”. Ele afirma que as bandeiras que indicam perigo na faixa litorânea o fazem ficar mais atento durante o banho.

“Eu vi um afogamento em Piatã no feriadão [de 7 de setembro] e fiquei ainda mais cauteloso. Não dá para brincar com a maré. Sempre prefiro ficar na borda com o meu filho. Quando vou sozinho, vou até onde a água fica na cintura”, conta.

Para quem gosta de nadar no mar, o ideal é praticar a atividade em paralelo à faixa de areia e não em direção à parte mais funda da água, pontua João Luiz Moraes.

A Salvamar é responsável pelo trecho do litoral que vai da praia do Jardim de Alah até a divisa com Lauro de Freitas, Praia de Ipitanga e Ilha de Maré. A outra parte da extensão da orla da capital baiana fica sob a responsabilidade da GMar, grupamento do Corpo de Bombeiros.

A equipe de A TARDE tentou contato com o grupamento para obter maiores informações sobre o trecho da Pituba à Cidade Baixa, mas não obteve sucesso.

Precauções

Para evitar afogamentos, a Salvamar sinaliza as praias com a bandeira vermelha com as palavras “perigo” e “danger” (tradução americana adotada por conta dos turistas). A atenção deve ser redobrada quando a maré está esvaziando, pois, nesta hora, as correntes de retorno ficam ainda mais fortes.

Conforme o grupamento, os banhistas devem escolher praias com salva-vidas. O trechos de Placafor e rua K, em Itapuã, são as mais tranquilas para banho. O mar é considerado menos revolto e formam enseadas (pequenas baías de mar).

No último dia 13, a equipe de A TARDE presenciou uma movimentação para o resgate de uma família. As quatro vítimas preferiram não se pronunciar  nem revelar os nomes. Um dos três salva-vidas envolvidos na operação explicou que o motivo do pré-afogamento foi uma corrente de retorno.

“O guarda desta base de Jaguaribe estava de prontidão, já na beira do mar e apitou mais de dez  vezes para que os quatro retornassem. Devido à corrente de retorno, eles não conseguiram sair e levantaram as mãos, pedindo ajuda. Já estávamos correndo da base para ajudá-los”, explicou o salva-vidas Luiz Pinho.

Ele estava localizado em um posto situado a 500 metros do ocorrido,  com outro salva-vidas que também participou da ação.

Dicas de Prevenção

1. Nade sempre perto de um salva-vidas

2. Pergunte a ele o local melhor para banho

3. Não superestime a capacidade de nadar – 46,6% dos afogados acham que sabem

4. Tenha sempre atenção com crianças

5. Nade longe de pedras, estacas ou píeres

6. Evite bebida alcoólica e alimento pesado antes do banho de mar

7. Leve as  crianças perdidas ao posto guarda-vida

8. Evite entrar em vala. Mas, se o fizer, nade transversalmente a ela até escapar ou peça socorro imediatamente – mais de 80% dos afogamentos ocorrem em valas

9. Nunca tente salvar alguém em apuros se não tiver confiança em fazê-lo. Muitas pessoas morrem desta forma

10. Ao pescar em pedras, observe antes se a onda pode alcançá-lo

11. Antes de mergulhar, informe-se sobre a profundidade

12. Afaste-se de animais marinhos, como água-viva e caravelas

13. Tome conhecimento e obedeça às sinalizações de perigo na praia

Fonte: Portal da Polícia Militar da Bahia

Facebook Comments