Data de Hoje
16 October 2021
Foto: Pedro Ventura / Agência Brasília Por: Metro1

Número de trabalhadores cresce na Bahia e estado passa para a vice-lanterna no país

A taxa de desocupação na Bahia teve leve queda no segundo trimestre de 2021 e chegou a 19,7%, segundo dados divulgados nesta terça-feira (31) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em comparação ao 1º trimestre, quando havia atingido o recorde de 21,3%, o indicador recuou 1,6 ponto percentual.

O recuo na taxa se deu principalmente pelo crescimento na população ocupada, ou seja, do número de pessoas que estavam trabalhando, fosse em ocupações formais ou informais. Entre abril e junho, 5,395 milhões de pessoas de 14 anos ou mais de idade trabalhavam na Bahia, 5,1% a mais do que no 1º trimestre, o que representou mais 260 mil trabalhadores nesse período.

A variação para baixo da taxa de desocupação foi a queda mais intensa nessa comparação desde o início da série histórica da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC), em 2012.

Assim, a Bahia deixou de ter a maior taxa de desocupação do país, mas ficou em 2º lugar, abaixo de Pernambuco (21,6%). A taxa baiana no 2º trimestre foi também a menor para o estado desde o 1º trimestre de 2020, quando houve o início da pandemia da Covid-19.

No Brasil como um todo, a taxa de desocupação ficou em 14,1% no 2º trimestre de 2021, também mostrando tendência de queda frente ao trimestre anterior (14,7%). Nesse confronto, o indicador aumentou apenas em cinco das 27 unidades da Federação.

A taxa de desocupação mede a proporção de pessoas de 14 anos ou mais de idade que estão desocupadas – não trabalharam, procuraram trabalho e estavam disponíveis para assumir – em relação ao total de pessoas que estão na força de trabalho.

Facebook Comments