Data de Hoje
28 February 2024

O Outro Lado do Paraíso: Após reencontro, Duda tem AVC e Natanael vai ao hospital acabar com a vida dela

A novela O Outro Lado do Paraíso reserva fortes emoções nos próximos capítulos. Isso porque, toda a trama envolvendo Duda/Elizabeth (Gloria Pires) começará a se desenrolar. O ponto de início para mais uma série de reviravoltas na vida da personagem em O Outro Lado do Paraíso acontecerá quando ela for inocentada pela morte de Laerte (Raphael Vianna).

Conforme o TV Foco já antecipou aqui, Duda terá um reencontro histórico com toda sua família quando estiver sendo julgada pela morte de Laerte. Logo de início, ela ficará cara a cara com o ex-marido, Henrique (Emílio de Mello), durante seu julgamento em um tribunal. Ao mesmo tempo em que será reconhecida pelo diplomata, a ex-dona do bordel descobrirá que advogada que a defende da acusação é sua filha. “Dri… Minha Dri”, ela soltará. “Eu vou dar início ao arrazoado de defesa falando sobre a carga de preconceito que existe nesse caso”, vai declarar Adriana.

“É a Beth”, declara Henrique, perplexo ao ver a mulher que ele acreditava estar morta. “Viva?”, se surpreende Jô. Natanael, que obrigou a nora a forjar a própria morte, não esconderá a surpresa. “Impossível”, dirá ele, que não sabia do paradeiro da personagem. Ainda nesta sequência de cenas, Renan (Marcelo Novais) também vai dar as caras para salvar a pele de Duda/Beth: “A doutora Adriana me procurou ontem. Contou que Bete poderia ser condenada por minha morte. Eu não podia permitir. Vim imediatamente”, explicará o empresário.

Diante de tantas emoções, restará para Duda abrir o jogo e revelar que a advogada Adriana (Julia Dalavia) é filha dela. Neste momento, Duda vai desmaiar, terá um AVC e terá que ser hospitalizada às pressas. Mesmo diante de todas as surpresas, algumas horas se passarão e todos vão querer falar com Duda no hospital, mas ninguém conseguirá, exceto Natanael (Juca de Oliveira) que vai tentar acabar com a vida da mãe de Clara (Bianca Bin) em O Outro Lado do Paraíso. Insistente, mesmo diante das negativas de Renato (Rafael Cardoso), que estará no hospital cuidando de Duda, Natanel vai conseguir invadir o quarto de Duda.

Já no quarto do hosptal, ele toca no braço e chama por Duda. Ela acorda e fica horrorizada com o que vê: seu maior algoz. “Está viva. Nunca tive maior surpresa no mundo. Você reaparecer, viva. Mas tudo tem conserto, não é?”

“Sabe demais sobre mim. Pode me prejudicar muito. Vamos acabar com isso. Basta soprar nesse tubo. Uma bolha de ar irá diretamente para seu coração. Estava morta, morta há de continuar. Sim, minha cara. Vou matá-la”, afirma.Quem salva Duda é Clara (Bianca Bin), que entra no quarto exatamente no momento em que Natanael está com o tubo na mão. Ela quer saber o que está acontecendo e o velho dá uma desculpa e diz que estava tentando ajudar.

“É melhor chamar o médico”, diz a mocinha, que abre a porta. Renato e o policial entram. “O equipo desconectou”, diz o médico já arrumando o equipamento. “Ainda bem que você chegou. Eu não sabia bem o que fazer”, finge o velho. “Foi sorte. Trouxe uma cesta de frutas para você, querida. Está melhor?”, pergunta Clara, que percebe o olhar de pânico da paciente. “Algum problema, Elizabeth?”, insiste. “Não me deixe sozinha com ele”, pede Duda. “É seu ex-sogro. Um advogado importante. Mas, eu me lembro. Certa vez você me disse que conhecia muito bem o que a maldade humana pode fazer. .. Foi através dele que descobriu até onde chega a maldade humana?”, quer saber a mocinha. Duda faz um sinal afirmativo e Clara promete: “Esse homem não entra mais aqui. Fica tranquila, querida”.

GLOBO GRAVOU JULGAMENTO EM DOIS DIAS

A gravação da sequência do julgamento de Duda (Gloria Pires) em O Outro Lado do Paraíso aconteceu nos Estúdios Globo durante dois dias sob a direção de Mauro Mendonça Filho.

Para o diretor artístico, o julgamento da personagem de Gloria Pires provoca uma nova virada na história. “É um grande momento da trama. Aqui se inicia uma parte importante e essencial para a história. Temos ali toda a atmosfera e elementos dos grandes julgamentos, com a atuação da defesa e da acusação como em um grande ato teatral”, definiu Mendonça.

No cenário de 320 m2, concebido pelo cenógrafo Mauricio Rohlfs, o tribunal foi todo revestido de madeira. “Projetamos móveis exclusivos e montamos uma plateia para acomodar os personagens que acompanham a ação”, explicou ele. Além do elenco, 44 figurantes participam da cena que reproduz o julgamento. Detalhes como as luminárias, os processos, o malhete, conhecido popularmente como o “martelinho do juiz”, compuseram o ambiente.