Data de Hoje
22 July 2024

“Obra de ficção”, diz secretário sobre denúncia de expulsão à força de mendigos das ruas

A Prefeitura de Salvador explicou a polêmica sobre o acolhimento de moradores de ruas de Salvador e negou as denúncias da Defensoria Pública de que esses moradores estariam sendo retirado à força por funcionários da gestão municipal.

29_PHG_rio_mendigos-500x320

O secretário de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps), Henrique Trindade, falou sobre o assunto.

“Temos condições de estadia e convívio para acolher pessoas em situação de rua e desabrigo por abandono. Dispomos, ainda, de uma equipe capacitada para auxiliar em serviços sociais, como cadastramento no Bolsa Família, e para encaminhá-los para obter documentos e intermediação de mão-de-obra. Procuramos reinserir, de imediato, o morador de rua junto à própria família. E esse é um trabalho permanente, feito de forma responsável e correta”, disse.

Além disso, ele classificou a denúncia como “ficção” e ressaltou que um morador de rua só é retirado dela se houver consentimento do mesmo.

“Isso é um descalabro que mais parece ter saído de alguma obra de ficção ou fantasia. O que a Prefeitura faz é a abordagem social, e só retira um morador de rua com o consentimento do mesmo e para locais adequados, com toda a estrutura e amparo social. É isso que a lei nos permite fazer e é estritamente o que fazemos”, finalizou.

10256796_643097515767067_3972613726117728536_n-550x308

Foto: Varela Notícias

A situação, entretanto, é bem diferente da denunciada por funcionários de uma ONG – a reportagem foi publicada no Varela Notícias há pouco mais de um mês.

Uma funcionária flagrou a Prefeitura chegando com um carro-pipa, para jogar água na calçada onde se encontram os moradores, a fim de que eles não retornem, um caminhão que leva seus pertences, além de uma Kombi que os levaria para algum lugar desconhecido.