Data de Hoje
30 November 2021

Parte do litoral baiano pode pertencer ao estado de Minas Gerais, diz jornal

O trecho que começa na divisa dos municípios de Serra dos Aimorés (MG) e Mucuri (BA) e termina na região histórica de Caravelas e dos distritos de Ponta de Areia e Barra de Caravelas pode pertencer ao estado de Minas Gerais desde 1910.  O pedaço de terra tem 142 quilômetros de extensão pode 12 quilômetros de largura. De acordo com o jornal Estado de Minas, o assunto polêmico teve início com a história da Baiminas, a ferrovia que ligou Ponta de Areia (BA) a Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha. A estrada de ferro inaugurada em 1881 seria desativada em 1966. Para incentivar a construção da linha pela iniciativa privada, Dom Pedro II concedeu à Companhia de Estrada de Ferro Bahia e Minas seis quilômetros de terras devolutas em cada uma das margens dos trilhos. Por enfrentar dificuldade financeira no fim daquela década, a empresa hipotecou as terras ao Banco de Crédito Real do Brasil. Depois da Proclamação da República, em 1908, o banco executou a dívida e, dois anos depois, entrou em liquidação forçada. O governo de Minas Gerais então adquiriu as terras em escritura de cessão de crédito e transferência de direito. O pagamento foi por meio de títulos da dívida pública.

380x95xrep,P20em.jpg.pagespeed.ic.x5uwlJuDHV

O assunto ficou esquecido por quase quarenta anos e só em 1948 o então advogado-geral do estado, Darcy Bessone, alertou o governador Milton Campos sobre o possível mar do estado. Na época procurada pelo Estado mineiro e, 25 anos depois, pela revista O Cruzeiro, o governo baiano não emitiu qualquer resposta. Apesar do registro histórico, o baiano Jacy Muniz de Almeida, de 92 anos, que trabalhou na Baiminas por 20 anos, garante que os 12 quilômetros de terra são da Bahia. “Fui o chefe da estação daqui. Vivo em BH desde 1981, mas sempre venho passear aqui. Caravelas, Ponta de Areia e Barra de Caravelas são da Bahia”, afirmou.

Facebook Comments