Data de Hoje
20 April 2021
Foto: Divulgação

Partido Solidariedade reúne Secretarias para debater organização e estrutura das pastas

Aconteceram na semana passada os encontros das pastas do Solidariedade com os secretários estaduais e nacionais de cada uma. O Pastor Juvanio Araujo da Silva, Secretario Estadual da Secretaria de Igualdade Social, esteve presente na terça-feira dia 18, representando o Estado da Bahia a pedido do Presidente Luciano Araujo.

O objetivo foi debater e configurar a organização estrutural das secretarias para que tenham acesso facilitado a agendas, conteúdos e ferramentas para desenvolver ações a partir dessa base.

Os eventos acontecem depois das reuniões dos Grupos de Trabalho (GTs), que contaram com ativistas e pessoas engajadas nas causas sociais, para discutir quais seriam os temas prioritários a trabalhar.

“É importante e preciso que as secretarias do partido funcionem para nos dar ‘munição’ e ferramentas de trabalho no legislativo”, afirmou o presidente nacional do Solidariedade, deputado federal Paulinho da Força, que também disse: “A partir do trabalho de vocês, podemos entender as prioridades e apresentar propostas de interesse da sociedade na Câmara dos Deputados”.

A estrutura foi questionada por participantes que julgaram a organização macro demais e gostariam de contar com coordenadores estaduais.  “É melhor neste momento termos uma estrutura que exija apenas o mínimo, que são os representantes regionais, para que consigamos cumprir com o compromisso”, disse a advogada e uma das organizadoras do evento, Denise Nery.

A presidente da Fundação 1º de Maio – responsável pela organização do evento -, Samanta Costa, explicou que nada impede que os estados maiores ou melhores organizados tenham uma estrutura mais completa e que a partir disso, em um futuro, isso possa ser exigência do estatuto do partido. “A partir do momento que vocês trouxerem a demanda, aí trabalharemos de acordo com ela”, explicou.

Igualdade Social – Secretaria de Igualdade Social se encontrou no dia 18/10 e foi crucial a presença da Bahia na pessoa do Pastor Juvanio. A pasta, que chamava Secretaria dos Negros, Índios e Movimentos Sociais, assumiu o nome sugerido no GT em setembro.

Facebook Comments