Data de Hoje
16 April 2021

Passageiro sofre com infraestrutura precária em Salvador

 

 

 
-AA+

  • Eduardo Martins | Ag. A TARDE

    Em São Cristovão, passageiro fica no meio do trânsito

Esperar por um ônibus metropolitano continua desconfortável. Os pontos, em vários bairros, apresentam infraestrutura precária, como a ausência de abrigos.

Segundo a Superintendência de Trânsito e Transporte de Salvador (Transalvador), dos 3.144 pontos da capital, apenas 1.231 possuem cobertura.

A prefeitura informa que faz manutenções e implantações, mas os usuários querem um projeto de requalificação mais amplo.

Na avenida São Cristóvão, a poucos metros do aeroporto, onde turistas devem desembarcar em junho para assistir aos jogos da Copa do Mundo, os passageiros têm a opção de esperar pelos ônibus apenas na rua.

Micro-ônibus ficam parados no ponto por cerca de dez minutos. Para não enfrentar  congestionamento, os motoristas dos ônibus convencionais desviam o veículo para a pista ao lado.

Por medo de perder a viagem, as pessoas se arriscam  em meio ao trânsito. Para o usuário Cléber Silva, a espera diária é  incômoda. "Ficamos embaixo de sol forte e de chuva. Sujeitos a um atropelo", disse.

Revoltado com a situação, Aristeu Cerqueira, 65, conta que já fez várias reclamações à Transalvador, mas não foi atendido.

"Isso é um desrespeito. Nós pagamos transporte e temos que ficar desprotegidos no meio da pista para não perder o ônibus. Um deficiente não consegue embarcar aqui", afirmou.

Distância

O motorista de ônibus convencional, da empresa Brisa, Manoel Lázaro, 35, conta que passa distante do local apropriado para não atrasar a viagem. "Temos horário a cumprir. Os micro-ônibus congestionam a via do ponto. Ficam parados por mais de dez minutos, enquanto cobradores chamam passageiros. Não vemos outra alternativa a não ser desviar", justificou.

O motorista de micro-ônibus, Marcelo Silva, 30, conta que fica pouco tempo parado no ponto. "Levamos no máximo três minutos", conta.

Silva diz que o sistema é diferente. "Damos mais atenção ao passageiro, ajudamos a subir no carro, esperamos quando está distante do ponto", afirma.

Fiscalização

A Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos, Transportes e Comunicação da Bahia (Agerba), empresa responsável por fiscalizar o sistema de transporte intermunicipal de passageiros deve intensificar o monitoramento na região a partir de terça-feira, segundo informação da coordenação de fiscalização do órgão.

O coordenador Abdul Ramud Novaes contou que a reclamação foi encaminhada pela Ouvidoria Geral do Estado e já está em pauta.

Por meio de nota, a Transalvador informou que também fiscaliza o transporte no bairro de São Cristóvão. O texto afirma que, para coibir a ação de clandestinos, muito recorrente, está programando uma operação com a Polícia Militar (PM).

De acordo com a Transalvador, a população pode registrar queixa de abuso cometido por motoristas de ônibus de Salvador, por meio dos telefones 118, 2109-3679 e 2109-3641. É preciso ter o número e o horário do ônibus.

O secretário de Trânsito e Transporte de Lauro de Freitas Moysés Mustar informou que os micro-ônibus sob responsabilidade da secretaria só circulam dentro do município.

"Todos eles são monitorados com GPS e quando saem do percurso, a prefeitura constata, em seguida autua e notifica a cooperativa", disse. Segundo Mustar , os demais transportes intermunicipais que trafegam na região de  Lauro de Freitas são gerenciados pela Agerba.

Facebook Comments