Data de Hoje
31 July 2021
Foto: Reprodução

Pastor Isidório provoca prefeitura em entrevista: “Rui é o melhor prefeito que Salvador teve, Neto é maquiador”

Aliado do governador Rui Costa (PT), o deputado estadual Pastor Sargento Isidório, do partido Avante, colocou combustível na relação cada vez mais inflamável entre a prefeitura de Salvador e o governo do estado. As provocações vão diretamente ao prefeito ACM Neto (DEM): “Ali é maquiador, onde tem uma grande obra de Rui ele vai pra de junto. Agora mesmo, ele (Neto) está com o negócio do 360 dele pensando que o povo do Pelourinho não vai saber que é o governador quem está fazendo tudo. Viaduto, avenida, ruas, o metrô que está aí, a ponte Salvador-Itaparica, que está chegando”.

O parlamentar, que disputou o Palácio Thomé de Souza contra Neto (usando o slogan “agora é a vez do doido”), foi mais além: “Ele (Neto) quer travar, ele quer operar como tranca-rua, ele quer fazer coisas erradas, invadir viaduto. O governador está preparando viaduto para o povo de Salvador, ele vai e inaugura.”

As declarações foram dadas, com exclusividade, durante transmissão ao vivo do programa Reunião de Pauta, direto da Fundação Doutor Jesus, em Candeias, onde o parlamentar criou um centro de reabilitação para usuários de drogas. Segundo os cálculos do deputado, atualmente, mais de 1200 internos são atendidos na fundação, que conta com três grandes alojamentos em formato de navio.

O projeto dele tem subsídios do governo do estado de quase R$10 milhões ao ano. Os dados do Transparência Bahia mostram que, de janeiro a agosto de 2017, o Instituto de Defesa dos Direitos Humanos Doutor Jesus foi beneficiado com empenhos da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos que somam mais de R$ 5 milhões. Em 2016, o total chegou a quase R$8 milhões.

O próprio Isidório, em repetidas vezes na entrevista, faz questão de dizer que o trabalho é mantido, em grande parte, com dinheiro do contribuinte e, portanto, deve ser considerado de interesse público.

Diariamente, famílias batem à porta da entidade, que fica às margens da BR-324, na cidade de Candeias, a 35 quilômetros de Salvador. O parlamentar diz que todo mundo que aparecer vai ser atendido. Ele pede que cheguem com colchões e roupa de cama e que aguentem o regime pouco ortodoxo de tratamento. Todo mundo executa alguma tarefa no local (limpeza de banheiros, preparo de comida, lavagem de roupas) e aqueles que cometem infrações são submetidos a castigos, como ficar isolado durante 30 dias se alimentando de feijão, arroz e água.

Um detalhe curioso: os chuveiros coletivos funcionam durante 25 segundos apenas. O interno se molha nesse tempo, depois se ensaboa e têm mais 25 segundos para se enxaguar. O regime de disciplina rígida é a garantia de ordem no local, simbolizada por porretes de madeira de lei, que Isidório, de forma folclórica, deu nome dos apóstolos de Cristo – além de uma Teresa, totalmente esculpida em massaranduba.

O administrador do local é um dos sete filhos do deputado, João Isidório, que deve se lançar a deputado estadual no ano que vem. O pai, segundo mais votado para a Assembleia com 123.234 votos, vai se lançar para a Câmara dos Deputados: “Eu vou botar meu filho para estadual, e vou tentar chegar em Brasília, porque lá está a corruptolândia da desgraça”.

O deputado, que participou do início da caravana de Lula pela Bahia, não poupa o ex-presidente. “O mal menor para esse país ainda é Lula, porque ele também não é santo, não é Jesus, não. Para mim, ele vacilou“. Segundo Isidório, “esse sistema que está aí foi pronto para todo mundo roubar”. Sobre o possível rival de Lula em 2018, o prefeito de São Paulo João Dória, ele também critica. “Esse cidadão não conhece pobre, não conhece gente e não gosta, esse empresário. Mas não gostei dessa história do ovo, porque não cabe mais essa política canibalística, de espancar, de xingar, não precisa.”

Confira a entrevista completa no vídeo abaixo:

Facebook Comments