Data de Hoje
17 May 2022
Foto reprodução

Polícia desarticula quadrilha de traficantes que atuavam no Recôncavo Baiano

Nesta sexta-feira (2), as polícias civil e militar deflagraram uma mega operação que resultou na desarticulação da quadrilha responsável pelo tráfico de drogas no Recôncavo Baiano. Foram cumpridos 11 mandados de prisão contra o grupo liderado por Léo Grado, preso na comunidade de São Roque do Paraguaçu, em Maragogipe.
 
No momento da prisão, seis, dos 11 membros da quadrilha, reagiram à ação dos policiais e acabaram sendo atingidos por tiros. Eles foram encaminhados para o hospital da região, mas não resistiram aos ferimentos e vieram a óbito.

Entre os mortos, está o líder do grupo, além dos bandidos conhecidos como Piel, Dal e Zoio e outros dois homens ainda não identificados. Os nomes dos acusados serão divulgados após identificação no Departamento de Polícia Técnica (DPT). Outros quatro suspeitos foram presos e encaminhados à Delegacia Territorial (DT) de Maragogipe.

A polícia apreendeu com a quadrilha duas submetralhadoras 9 milímetros, duas espingardas calibre 12, uma pistola calibre 45, uma pistola e três carregadores nove milímetros, um revólver calibre 38, um revólver calibre 22, além de aproximadamente 5 mil pedras de crack, 5 mil pinos de cocaína, 34 tabletes de maconha e R$ 4.710.

“Com a intensificação das ações de repressão ao tráfico em Salvador, percebemos que algumas quadrilhas estão tentando se enraizar em pequenas localidades na ilusão de que a polícia não vá cumprir o seu papel. Essa operação é uma das provas de que a polícia baiana está unida e não vai permitir que a população seja acuada por qualquer organização criminosa”, afirmou o secretário da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa.

A ação foi comandada pela Força-Tarefa da Secretaria de Segurança Pública e unidades do Batalhão de Operações Policiais Especiais, além do Grupamento Aéreo da Polícia Militar, do Departamento de Polícia do Interior, através da Delegacia Territorial de Maragogipe, e da Coordenação de Aviação Operacional da Polícia Federal (CAOP).

Foram reunidos 130 policiais na operação, divididos em lanchas e aeronaves, devido ao difícil acesso aos locais onde os bandidos estavam escondidos. Além de ser responsável pelo tráfico de drogas em boa parte dos municípios do recôncavo, a quadrilha também é acusada de ter participação em vários assaltos a banco na Bahia.

Facebook Comments