Data de Hoje
1 December 2021

Prefeito ACM Neto tende a ter base ainda mais fortalecida

Avaliado por pesquisa do Instituto Paraná, ligado ao PSDB, o prefeito ACM Neto foi tido como um dos melhores do Brasil, com 82% de aprovação

Avaliado por pesquisa do Instituto Paraná, ligado ao PSDB, o prefeito ACM Neto foi tido como um dos melhores do Brasil, com 82% de aprovação. Tal avaliação acabou atraindo os vereadores, de olho na reeleição em 2016. A expectativa dos democratas é que a mudança de partido dos vereadores, que devem ingressar em siglas da base aliada, é que o alcaide fique mais fortalecido e com vitória garantida em 2016.

O cientista político e professor da Universidade Federal da Bahia, Joviniano Neto, explica que a Lei Eleitoral em vigor permite que os ocupantes dos cargos eletivos saiam do partido sem ter o mandato tomado caso fique comprovado que eles foram perseguidos pela legenda, ou que a própria se afastou da posição política doutrinária do ocupante.  “Agora, se o partido na eleição apoiou um candidato e depois apoiou outro, o ocupante do cargo pode querer mudar de partido porque o partido mudou de posição. E se o parlamentar estiver sendo perseguido, a lei define que pode sair”, afirmou.

Joviniano compartilha de conceito igual ao do colega, também cientista político, Paulo Fábio Danta. “Na prática o que acontece é que muitas dessas saídas são negociadas com a própria direção do partido, e o partido não reivindica o mandato”. No caso da Câmara, ele acredita em duas situações. “Quem vai alegar que saiu porque foi perseguido, e os que vão sair tendo acordo prévio com o partido”. Sobre a janela partidária, Joviniano acredita que só vá servir, de fato, para os deputados federais em 2018. “A janela partidária vai permitir sair sem precisar provar que sofreu perseguição”.

Fortalecimento – A dança das cadeiras acontece num momento em que a administração municipal tem realizado diversas obras pela cidade, ganhando a admiração de lideranças políticas. O líder do governo na Casa, o vereador Joceval Rodrigues (PP), já havia afirmado à Tribuna que a mudança de partido dos vereadores é fruto da boa administração, à qual eles não querem ser contrários. “O povo está mais atento às movimentações políticas e se você tem um prefeito que faz uma boa gestão, isso repercute e o vereador não quer ficar contrário a isso.

A população pede ao vereador que esteja junto ao projeto bem-sucedido”, afirmou. Questionado se o crescimento da base governista poderia prejudicar muito os oposicionistas, o líder da oposição, vereador Suíca (PT), ponderou, em entrevista à Tribuna. “Do ponto de vista do quantitativo, com relação de força, a gente não vai ganhar para 32. Mas do ponto de vista do debate a gente costuma ter a mesma linha, com debate qualificado, mas com relação de força real, a gente tem que nos desdobrar para não perder de tudo”.

Por: Tribuna da Bahia

Facebook Comments