Data de Hoje
20 April 2024

Prefeitura instala quatro câmeras de monitoramento em rua que concentra 70% das ações delituosas no Pelourinho

Fotos: Valter Pontes/ Secom_

A Prefeitura de Salvador instalou nesta terça-feira (11) mais quatro câmeras de videomonitoramento na Rua do Passo, que concentra 70% das ações delituosas na região do Pelourinho e Santo Antônio Além do Carmo. A ação é um trabalho conjunto entre a Guarda Civil Municipal (CGM), Companhia de Governança Eletrônica de Salvador (Cogel) e Diretoria de Iluminação Pública (DSIP).

 

De acordo com o diretor de Segurança Urbana e Prevenção à Violência da Prefeitura, Maurício Lima, as câmeras vão auxiliar na prevenção dos casos de violência e na identificação de criminosos que praticam ações delituosas na região. “Vamos monitorar de perto a partir de agora esse local, que corresponde a 70% das ações delituosas no Pelourinho e Santo Antônio Além do Carmo”, afirmou ele.

 

Segundo o prefeito Bruno Reis, duas das câmeras já foram instaladas e outras duas terão a implantação concluída ainda hoje. Nesta terça, o prefeito se reuniu com o comitê gestor do Distrito Cultural do Centro Histórico para avaliar as ações adotadas pela gestão municipal na região.

 

“Ali (na Rua do Passo) estão ocorrendo a maioria das ocorrências no Centro Histórico. As ocorrências diminuíram quase 50% em pouco mais de dois meses desde que a Prefeitura tomou a decisão de implantar o Distrito do Centro Histórico. Vamos trabalhar para reduzir ainda mais esse índice, a partir do momento que nós dobramos o efetivo da Guarda, dobramos o efetivo da equipe de uso e ordenamento, da equipe de abordagem, de todos os serviços da prefeitura”, disse.

 

Bruno Reis disse ainda que as imagens das câmeras de videomonitoramento poderão auxiliar na identificação dos criminosos, cuja investigação cabe à Polícia Civil e à Secretaria da Segurança Pública do Estado (SSP). “São ocorrências e crimes cometidos pelos mesmos delinquentes. Vamos instalar as câmaras e esperamos que eles possam ser punidos. Então, as investigações estão em curso, a Guarda Civil está dando também sua colaboração e esperamos que essa situação possa ser resolvida definitivamente”, frisou.

 

A instalação dos equipamentos se soma aos esforços feitos pela gestão municipal para auxiliar o trabalho das polícias Civil e Militar na segurança pública na região do Centro Histórico. Em abril, a Prefeitura anunciou um reforço da Guarda Civil Municipal, com a convocação de mais 100 agentes que serão direcionados à região do Pelourinho. Além disso, aumentou o número de viaturas da GCM no Pelourinho.

 

“Essas são as quatro primeiras câmeras da Guarda de um projeto de 200 câmaras que seriam colocadas. Mas, com a necessidade, a gente adiantou o processo e está fazendo a instalação através de links e não com a infovia, que é o processo definitivo das 200 câmeras. A gente vai monitorar através de três bases da Guarda: o GAT (Grupamento de Atendimento ao Turista), a Diretoria de Segurança Urbana e a Central de Monitoramento da Guarda Municipal”, salientou Maurício Lima.

 

Também foi criado o Distrito Cultural do Centro Histórico, que visa a revitalização do Centro Histórico nas áreas de ordenamento público, assistência social, zeladoria, cultura e turismo, desenvolvimento urbano e geração de emprego e renda. Após 45 dias da criação do distrito, a GCM registrou uma redução de 48% nos casos de roubo e ações delituosas na região.

 

*Fechamento de passagem* – Maurício Lima conta que moradores de um casarão na Rua do Passo solicitaram o fechamento de uma passagem que fica dentro do local e dá acesso a um matagal. A casa tem sido usada como rota de fuga para criminosos que cometem delitos na região.

 

“Os moradores sinalizaram que querem que a gente faça o bloqueio de uma das passagens, porque não é do interesse deles ter essa passagem para o Comércio. Porque eles entendem que aquilo ali tem sido usado por pessoas com essa intenção de fazer ações delituosas. A passagem fica dentro da casa e eles querem que a gente feche aquela passagem para não se ter mais esse acesso para área do fundo, para o matagal, que é rota de fuga das pessoas que têm cometido ações delituosas”, contou.