Data de Hoje
15 April 2021
Foto reprodução

Prefeitura substitui funcionários terceirizados por REDA

Dando continuidade ao redesenho da sua próxima gestão, o prefeito ACM Neto (DEM) e sua equipe acreditam que a substituição de funcionários terceirizados por REDA desenvolverá o funcionamento da máquina administrativa.

Conforme explicou o chefe de Gabinete, João Roma, a terceirização gera um alto custo para os cofres municipais e, diante da queda da arrecadação, foi preciso buscar subterfúgios para continuar operando sem comprometer as atividades essenciais da prefeitura. Para se ter uma ideia, este ano o orçamento deve fechar em R$ 5,4 bilhões, R$1,2 bilhão a menos que o previsto. Enquanto isso, a folha de pagamento teria gastado R$ 2,2 bilhões entre os meses de janeiro e agosto.

Donas do maior número de funcionários terceirizados, a saúde e a educação devem ser os setores da administração municipais mais impactados pela mudança nas contratações. Embora não soubesse especificar o número de trabalhadores em tal condição, o chefe de Gabinete, João Roma, disse que há um estudo em andamento para definir como a medida será implementada em ambas as áreas, que receberam um acréscimo de despesas. Segundo o próprio ACM Neto, os investimentos em educação subiram de 22,5% para 28%, e de 15% para 20% na saúde – custos que ficariam incorporados às despesas municipais e obrigariam a economizar em outras áreas.

Atualmente, a prefeitura conta com 11 mil trabalhadores terceirizados e 2 mil funcionários REDA – número que deve aumentar a partir de 2017.  “Significa, por exemplo, que um cargo terceirizado que receba R$ 3 mil custam R$ 6 mil para o município. O custo é muito alto. Pretende-se então ter a mesma capacidade, a mesma resposta para a população, e economizar mais. Uma solução transitória seria a realização do REDA, que seria uma contratação direta”, explicou João Roma à Tribuna. O número de cargos de confiança também deve aumentar.

A mudança nas contratações evitaria, por exemplo, que a prefeitura recorresse ao aumento de impostos, o que vem sendo negado por ACM Neto desde a reeleição.

 Fonte: Correio
Facebook Comments