Data de Hoje
21 April 2024

Prefeitura supera marca de 500 casas reformadas pelo Morar Melhor em Luiz Anselmo

Fotos: Betto Jr./ Secom_

_Reportagem: Priscila Machado/ Secom_

A Prefeitura de Salvador superou a marca de 500 casas reformadas pelo programa Morar Melhor em Luiz Anselmo. Na noite desta quarta-feira (12), mais 200 residências requalificadas foram entregues pelo prefeito Bruno Reis, oferecendo mais conforto e dignidade para as famílias. Participaram da solenidade moradores, autoridades municipais e lideranças locais.

Essa é a terceira vez que o bairro é contemplado com o programa. Ao todo, 522 casas já foram reformadas na região, dando um novo visual às ruas e mais conforto aos moradores. Uma das comunidades beneficiadas foi o Baixão, onde foram requalificadas 100 residências entregues nesta quarta pela prefeitura.

“Muita gente não acredita que a Prefeitura vai chegar e reformar a casa das pessoas. E tenha certeza de uma coisa: eu sei da importância da casa para a família, para o ser humano. Todo mundo sonha com a sua casa, em morar com dignidade, sonha em ter uma mudança sem mudar de endereço, mantendo aqui os vizinhos e os familiares”, afirmou Bruno Reis.

O gestor municipal destacou que o Morar Melhor surgiu da necessidade de proporcionar melhor qualidade para as moradias das pessoas. “Não adiantava a gente fazer a Rua do Baixão, as escadarias, a contenção, a nova iluminação, se as casas não estavam em condições que proporcionam uma melhoria na qualidade de vida das pessoas. Esse programa, sem sombra de dúvidas, marcou a minha vida pública. Hoje, este sonho está sendo realizado e nós estamos conseguindo melhorar a vida das pessoas, que é o objetivo maior do nosso trabalho”, frisou.

 

Moradora do Baixão há mais de 30 anos, Maria José Souza Silva, 51 anos, celebrou a realização do sonho de ter a casa reformada. Ela mora no local com o esposo e dois filhos e contou que a reforma contemplou escadas, reboco, pintura, banheiro e troca de janelas, portas e telhado.

 

“Me sinto realizada por ver minha casa toda arrumada, porque eu pedia tanto a Deus para me ajudar a ir fazendo aos pouquinhos. E agora veio o Morar Melhor e minha casa está linda. Graças a Deus meus filhos nunca passaram o que eu passei. Hoje eu já durmo no meu quarto pintado, na minha cama. Para quem já dormiu em local improvisado, hoje eu agradeço a Deus”, contou ela, emocionada.

 

O prefeito ressaltou a transformação proporcionada pelo Morar Melhor ao ouvir o relato de dona Zezé, como é conhecida na região. “Quando a gente vai entregar as obras do Morar Melhorar, temos a oportunidade de ouvir depoimentos que marcam a nossa vida. E hoje eu conheci dona Zezé, seus três filhos e sua netinha Ana Clara. Ela me contou como foi o sonho para ter o Morar Melhor. Ela orou, sonhou que seria contemplada e Deus abençoou”, disse.

 

*Novas intervenções* – Para a localidade do Baixão, o prefeito Bruno Reis ainda autorizou a construção de uma escadaria e a implantação de grama sintética no campo da comunidade. Além disso, anunciou a construção de uma via que vai ligar a Rua Luiz Negreiros à região da Rótula do Abacaxi.

 

Na região de Luiz Anselmo, o prefeito destacou que já foram realizadas, nos últimos anos, uma série de intervenções, como recapeamento asfáltico em diversas vias, novas escadarias, iluminação em LED e as reformas do programa Morar Melhor.

 

*Funcionamento* – Por meio do programa, a Prefeitura vem garantindo melhorias nos lares, de acordo com a escolha e indicação dos próprios moradores. Os serviços vão desde pintura e reboco à colocação de novo telhado, portas, janelas, pia e vaso sanitário, com o limite de R$11 mil por habitação para as obras. O valor foi ampliado no início deste ano pelo prefeito Bruno Reis. Antes o limite de investimento para cada residência era de R$7 mil.

 

Desde que o programa entrou em ação na capital baiana, em 2015, a Prefeitura já cadastrou mais de 40 mil casas para a reforma, beneficiando 289 localidades de Salvador. O cadastramento das residências e a execução das reformas são realizados pela Seinfra. A meta é reformar mais de 50 mil casas até o próximo ano.

 

Os critérios adotados são a precariedade dos bairros, baseado em dados do IBGE 2010; maior predominância de domicílios com alvenaria sem revestimento; maior predominância de pessoas abaixo da linha da pobreza; maior predominância de mulheres chefe de família; maior densidade habitacional e precariedade habitacional obtida pela observação de campo. Não são contemplados imóveis em situação de risco, imóveis de aluguel ou famílias que apresentem renda superior a três salários mínimos.