Data de Hoje
31 July 2021
Foto reproduçãoEuzeni Daltro /A TARDE

Preso em São Paulo nega que seja um dos líderes de facção BDM

enicio Bacellar, conhecido como Fofão, negou que seja um dos líderes do Bonde do Maluco (BDM). A informação foi uma das poucas repassadas pelo suspeito durante apresentação nesta terça-feira, 10, na sede da Coordenação de Operações Especiais (COE) da Polícia Civil. “Que liderança? Está falando com a pessoa errada. É brincadeira, é? Não sou liderança de nada, não”, disse no único momento em que se pronunciou.

Apesar da negativa de Fofão, a delegada Andréa Ribeiro, da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), confirmou que ele seja um dos líderes de uma das facções de tráfico de drogas que atua em Salvador e Região Metropolitana (RM). De acordo com a polícia, Fofão era responsável por abastecer o tráfico de drogas nas regiões do Barro Duro e Iraque, em Simões Filho, e em Jauá e Abrantes, em Camaçari.

Vídeo:

 

O dinheiro obtido nesse tipo de crime era lavado por ele e seu grupo na compra de imóveis e carros de luxo em nome de terceiros. Segundo a polícia, ele teria movimentado R$ 3,4 milhões nessa operação entre 2014 e 2017.

A mãe dele, Maria Auxiliadora Bacelar Costa, o irmão, Wagner Bacelar Costa, e o primo André Luiz Bacelar de França foram presos em agosto deste ano durante uma operação da Polícia Civil. Eles, que teriam alguns bens em seus nomes, já foram soltos.

Além do tráfico de drogas e lavagem de dinheiro, a polícia também diz que Fofão atuava no roubo a banco. É atribuído a ele, o ataque a sete instituições financeiras na Bahia. Ele teria tido o auxílio de Diego Ferreira Figueredo, conhecido como “Açúcar”, que foi morto em confronto com a polícia nesta segunda, 9. “Açúcar” também era suspeito de ser traficante. Contudo, ele agia na região de São Gonçalo do Retiro.

Prisão

Fofão foi preso no último dia 4 de outubro dentro de um carro com outros três homens. Segundo a polícia de São Paulo, eles seguiam para o Morumbi, onde pretendiam roubar uma mansão. Contudo, a abordagem da polícia frustou o crime. Houve troca de tiros e Fofão acabou sendo baleado e preso. Por conta do ferimento, ele está mancando.

Após a prisão, ele foi transferido para a capital baiana, onde desembarcou na manhã desta terça, 10.

Toque de recolher

Por conta da prisão de Venicio e da morte de Diego e um comparsa, o policiamento foi reforçado em São Gonçalo do Retiro, Marechal Rondon, em Salvador, e em Simões Filho. A informação é do coronel Humberto Sturaro, comandante da Companhia de Policiamento Especializado (CPE).

Moradores falam que houve toque de recolher nessas regiões. Contudo, a informação não é confirmada pela polícia. Em São Gonçalo do Retiro, os comerciantes optaram por não abrir os estabelecimentos e os rodoviários decidiram não entrar no bairro com medo de represálias. A Tarde

 

 

Facebook Comments