Data de Hoje
19 January 2022
Contêiner de coleta seletiva do Campo Grande- Cheio de lixo- Click Notícias

Programa Coleta Seletiva em Salvador não funciona regularmente, denuncia morador

Salvador começou com o Programa Coleta Seletiva no mês de agosto do ano 2015. A previsão era que, até o final do mesmo ano, fossem distribuídos 150 equipamentos de coleta e, ao final de 2016, 200 pontos de entrega voluntária. Na época foram disponibilizados 50 contêineres com capacidade de 2,5 m³ cada. De acordo com a prefeitura, foram investidos R$ 2 milhões no programa com recursos próprios.

Inicialmente, a Limpurb recolhia o lixo reciclável descartado com dois caminhões. Em seguida, uma das seis cooperativas que dispõem de estrutura e fecharam convênio com o município, recebiam o material coletado. Salvador possui 18 cooperativas cadastradas, mas, conforme o secretário, somente seis têm condições de arcar com um aumento no volume de recebimento.

Infelizmente a realidade da capital baiana sobre coleta seletiva é diferente. De acordo com denúncias enviadas para a nossa redação, dois pontos de coleta, no Campo Grande e na Liberdade, estão lotados de lixo. “Isso aí já tem meses. No começo, eles recolhiam, hoje, fica aí jogado. Estão tão cheios que o contêiner não suportou e vazou em baixo”, disse um comerciante que vende há 12 anos no local.

Contêiner de coleta seletiva no Bairro Guarani- Click Notícias

Em Salvador são produzidas cerca de 74 toneladas de lixo por mês. Destas, 46% são “potencialmente recicláveis”. Atualmente, há apenas 1% de cobertura com este serviço, que é justamente o trabalho das cooperativas.

Existe um aplicativo chamado ‘Coleta Seletiva Salvador’, que informa onde os pontos de coleta serão instalados. Segundo informações da prefeitura, são 200 pontos de coleta.

Click Notícias

Facebook Comments