Data de Hoje
19 May 2022

Projeto Aeroclube: Parque dos Ventos e Shopping Bosque não saíram do papel

Após anos de abandono, o que restava do Aeroclube Plaza Show veio abaixo em maio de 2014, com a demolição das ruínas do primeiro shopping a céu aberto de Salvador, inaugurado em 1999. Meses antes do fim do empreendimento, o prefeito ACM Neto deu uma boa notícia aos antigos frequentadores: a área daria lugar ao Shopping Bosque e ao Parque dos Ventos, empreendimentos do Grupo Jereissati previstos para 2017.

 

Dois anos se passaram, e as mudanças ficaram só no papel. Quem passa pelo bairro da Boca do Rio encontra apenas uma obra abandonada e nem vestígio de um parque ou um shopping. Enquanto nada é definido, a Prefeitura de Salvador culpa a crise econômica pela lentidão do empreendimento.

 

Para carreira, crise é a grande vilã da história

De acordo com o chefe da Casa Civil de Salvador, Luiz Carreira, o empreendimento ficou inviabilizado por conta da recessão. “A questão hoje é, basicamente, econômica.  Esses empreendimentos e investimentos estão quase todos parados em todo o país por causa da grave crise econômica”, argumenta.

 

Diante das incertezas, a Prefeitura cogitou que a área desse lugar a um parque aquático inspirado no Beach Park, de Fortaleza, mas a ideia também não saiu do papel. “Essa hipótese está descartada, pelo menos até agora. A não ser que um grupo se interesse”, diz.

 

Na teoria, parque assegurado

O projeto do Shopping Bosque previa, como contrapartida ao município, a construção do Parque dos Ventos, espaço de lazer gratuito com pista de cooper, anfiteatro e outros equipamentos. Na última terça-feira (24), a Metrópole esteve na área e não encontrou nem sinal de obra. Mas, segundo Carreira, a construção está garantida, independente do shopping. “O prazo é até maio, mas eles têm o prazo contratual de mais 180 dias”, afirma. Ou seja, o parque tem de estar pronto em novembro de 2016. Vamos cobrar

 

Metro1

Facebook Comments