Data de Hoje
31 July 2021
Foto: Reprodução

Quatro anos após morte trágica de irmãos, Kátia Vargas será julgada nesta terça (05)

Quatro anos depois da morte trágica dos irmãos Emanuel e Emanuelle, no bairro de Ondina, em outubro de 2013, a médica Kátia Vargas será julgada nesta terça-feira (05), a partir das 8h, no Salão do Júri do Fórum Ruy Barbosa, em Salvador.

Segundo o laudo da reconstituição do acidente, divulgado em maio deste ano, a médica perseguiu os dois irmãos em alta velocidade, fazendo com que seu carro batesse na moto em que eles estavam, jogando-os contra um poste, o que causou a morte de ambos no local.

Nas redes sociais, as opiniões se dividem a respeito do caso. Muitos defendem a família dos irmãos: “Vergonha desse país e suas leis feitas para bandidos, assassinos, gente da pior espécie como essa senhora que perseguiu e jogou o carro contra duas pessoas. Monstra, lixo, que infelizmente não vai morrer na cadeia por ser rica”, declarou um internauta no perfil do Instagram “Não foi acidente”. Na página criada pela família dos irmãos no Facebook (Justiça Emanuel e Emanuele) muitos comentários com pedido de justiça. “Ela merece no mínimo 40 anos de prisão fechada quem sabe assim tendo bastante tempo pra pensar no que fez porque com certeza ela não tá sentindo na pele o que é perder uma pessoa que se ama, quem mata não tá nem aí para sentimento de quem ficou”, declarou uma internauta.

Por outro lado, existe quem defenda a médica e afirme que o caso não passou de uma fatalidade: “Sempre acreditei na inocência de Kátia!”, postou uma internauta, também médica, que defende sua colega de profissão. Ela postou um artigo texto de um médico traumatologista falando sobre o caso e defendendo também Kátia.

Diante do texto exposto mais comentários a favor da médica foram publicados: “Perfeita análise. Parabéns Dr. Alguém com responsabilidade e conhecimento de causa precisava se manifestar. Acho prudente que pessoas leigas leiam essa análise para deixarem de espalhar ódio na internet. Um acidente trágico pode acontecer com qualquer um de nós e nem sempre há intenção de matar ou de assumir o risco. Muitas vezes, como é o caso, é tentando evitar um acidente que acontece um outro acidente maior. Não conheço Kátia Vargas, mas em todos os comentários sobre ela, não há nada que dasabone a sua conduta. Não consigo imaginar o sofrimento dos pais que perderam os filhos, mas com certeza não vai diminuir a dor condenando uma inocente”, postou outra internauta.

Julgamento – Ao todo, foram distribuídas 220 senhas para o público assistir ao julgamento, que será comandado, nesta terça-feira (05), pela juíza Gelzi Maria Souza, titular do 1° Juízo da 1ª Vara do Júri. A equipe de reportagem do Varela Notícias estará presente e fará a cobertura completa do caso.

Facebook Comments