Data de Hoje
12 April 2021

Quatro suspeitos de fabricar e vender ovos de Páscoa com maconha têm prisão preventiva decretada no RS

A Polícia Civil indiciou quatro pessoas por tráfico e associação para o tráfico de drogas. Elas foram presas em flagrante na quinta-feira (22) por suspeita de fabricação e distribuição de ovos de chocolate feitos com maconha no Rio Grande do Sul. Os envolvidos já tiveram as prisões preventivas decretadas pelo Poder Judiciário. Conforme a Delegacia de Investigações do Narcotráfico (Denarc), responsável pela ação, os pedidos eram feitos por meio de redes sociais, e o grupo já tinha até uma marca estabelecida no mercado. Além dos ovos, eram oferecidas trufas e outros produtos para consumidores selecionados, que tinham acesso às postagens.

“A pena em abstrato para o crime de tráfico de drogas é de cinco até 15 anos e de associação para o tráfico é de três até 10 anos. Logo, somadas chegam a oito até 25 anos de prisão. Todavia, isso é uma estimativa, visto que agora temos que aguardar os trâmites judiciais de acordo com a legislação criminal”, explica o diretor de investigações do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc), delegado Mario Souza. As investigações duraram 45 dias e desarticularam um dos esquemas mais elaborados de fabricação de chocolates com drogas no estado, conforme a polícia. Em oito das caixas, além do chocolate misturado com maconha, havia também um cigarro artesanal da droga, já pronto para o consumo. Segundo a polícia, isso funcionava como uma espécie de brinde ou propaganda para o produto. A fábrica artesanal onde foram encontrados os chocolates está localizada em Gravataí, na Região Metropolitana de Porto Alegre.

Lá haviam diversas receitas que indicavam o percentual de maconha a ser utilizada e outras orientações. Segundo Souza, as investigações continuam. Outras situações suspeitas e semelhantes estão sendo monitoradas pelo Denarc. Suspeitos foram presos e encaminhados para o sistema prisional —

Suspeitos foram presos e encaminhados para o sistema prisional — Foto: Divulgação/Polícia Civil

 

Foto: Divulgação/Polícia Civil Receba as principais notícias do dia As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail. Para se inscrever, entre ou crie uma Conta Globo gratuita. Inscreva-se e receba a newsletter

Facebook Comments