Data de Hoje
18 April 2021
Alice Portugal e ACm Neto, candidatos a prefeitura de Salvador Foto reprodução

Quem você escolhe? Alice Portugal e ACM Neto prometem criar programa para empregos; assista

A campanha eleitoral vai se afunilando e os candidatos à prefeitura de Salvador correm contra o tempo para conquistar a maior parcela do eleitorado soteropolitano na reta final e conseguir o maior número de votos no próximo domingo dois de outubro. Os candidatos mais polêmicos a prefeita de Salvador, Alice Portugal (PCdoB) e ACM Neto (DEM), também destacam entre suas prioridades reduzir o índice de desemprego em Salvador.

Diversas ações deverão ser implantadas por Alice quando prefeita na capital baiana, entre elas o Programa de Apoio ao Trabalhador Autônomo – Salvador (Patra Salvador). O Programa, conforme ela pretende aproximar os trabalhadores autônomos e informais, principalmente os de baixa renda, às oportunidades de trabalho em Salvador e desta forma ampliar o leque de serviços e o número de profissões oferecidas.

Atualmente, existe um Patra gerido pela Secretaria Estadual de Trabalho, Renda e Esporte (Setre).  Objetivo de Alice é implantar o Programa em Salvador e organizar por meio de um banco de dados grupos ocupacionais para prestação de serviços de todos os tipos: mecânicos, eletricistas, diaristas, soldadores, encanadores, dentre outros. 

Assista ao vídeo de Alice:

Já o prefeito ACM Neto (DEM) sempre hesita em atacar os adversários, mas não economiza palavras para defender a própria atuação à frente da capital baiana.  Neto disse ao jornal Tribuna da Bahia  que nunca ouviu críticas por parte dos aliados políticos, e que o alto índice de desemprego de Salvador foi ocasionado pela crise econômica nacional.

“O PT que explodiu a economia do Brasil e o estelionato eleitoral cometido por Dilma que trouxe tudo isso. O recorde de desemprego não é só em Salvador. É na Bahia, que cresceu na mesma proporção, e por tanto é preciso indagar das autoridades que estão não como eu há três anos, mas que governam a Bahia há dez anos”, argumentou.

De acordo com o democrata, a crise nacional levou quase 40% dos prefeitos a desistir da reeleição. “Estão desesperados, tomados por crise. Prefeitos atrasando folha de pagamento, fornecedores, sem perspectiva de pagar o 13º. Isso não existe em Salvador”, assegurou.

Nós, com as obras da prefeitura e com a ampliação de serviços públicos, especialmente na educação e saúde, criamos 50 mil empregos. Fruto do trabalho direto da prefeitura. Fizemos um cálculo somando cada obra, quantos empregos cada obra gerou, mais a ampliação de serviços públicos nas quais se destacam 3,6 mil novas vagas na saúde e 3,5 mil novas vagas na educação. “Se não fosse isso estaria muito pior”, pontuou, informando que está estruturando um programa intitulado Salvador Emprego.

Assista ao vídeo de ACM Neto:

Click Notícias- Inf: Tribuna da Bahia
Facebook Comments