Data de Hoje
24 January 2022

Racismo, LGBTfobia e violência durante o Carnaval poderão ser denunciados nos circuitos

Sete postos do Observatório da Discriminação Racial, LGBT e Violência Contra a Mulher funcionarão nos circuitos Dodô (Barra-Ondina) e Osmar (Campo Grande) durante o Carnaval. As situações de racismo, discriminação e violência serão observadas, registradas e encaminhadas.

Quatro postos funcionarão no circuito Osmar: um observatório central, no Campo Grande, e mais três, na Piedade, Praça Castro Alves e Casa de Itália. No circuito Dodô (Barra), os mirantes funcionarão no Farol da Barra, no antigo Clube Espanhol e no Largo do Camarão.

Segundo a Secretaria Municipal de Comunicação Social (Secom), em 2018 foram registrados 4.600 casos pelo Observatório. Os atos discriminatórios e violentos contra LGBT lideraram os tipos de ocorrências fichadas, com mais de 1.500 registros.

As denúncias também poderão ser feitas no whatsapp do Observatório, pelo número (71) 98622-5494 ou na página do site da Semur, no ícone “denuncie”.

Facebook Comments