Data de Hoje
23 July 2021
Foto: Mauro Akin Nassor/Correio

Retirada dos escombros de casarão na Ladeira da Soledade tem início e via deve ser liberada na segunda (15)

Começou por volta das 9h30 desta quarta-feira (10) a retirada dos escombros do casarão abandonado que desabou no dia 24 de abril na Ladeira da Soledade e atingiu um sobrado, matando três pessoas da mesma família. De acordo com o diretor geral da Defesa Civil de Salvador (Codesal), Gustavo Ferraz, a via deve ser liberada para o trânsito na segunda-feira (15).

“Acreditamos que na segunda estaremos com essa área liberada para o tráfego. Fizemos uma série de intervenções aqui durante esse período, tivemos que fazer uma consulta à Procuradoria Geral do Município para que ela respaldasse e amparasse a prefeitura para fazer essa operação”, explicou Ferraz destacando que a retirada dos entulhos deve acontecer até domingo (14).

O diretor da Codesal ressalta que a tutela da área é do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac), que deve escorar as partes que sobraram inteiras do casarão. Por conta disso, 26 famílias da ladeira foram notificadas para que deixassem o local e deverão receber o aluguel social. “Nesse período, o Ipac deve pensar estratégias de preservação para essas residências”, afirma Ferraz. O Ipac, através da assessoria de comunicação, informou que o órgão, que é vinculado ao governo do estado, se pronunciará na tarde desta quarta (10) sobre o assunto.

A dona de casa Andrea Caldeira, 43 anos, já foi notificada pelo órgão. Ela mora em um casarão próximo ao que desabou. Na residência de três andares, outras oito famílias também já receberam o aviso de saída. Andreia conta que, depois da tragédia, o responsável pelo imóvel onde ela mora há 13 anos desapareceu. “Não sei para onde vou nos próximos dias. Tenho duas irmãs que também moram aqui e que também foram notificadas. Não acredito que o imóvel esteja comprometido, mas o dono sumiu assim que o outro casarão caiu”, conta ela.

O Colégio Estadual Carneiro Ribeiro Filho, segundo a Codesal, segue interditado por risco de ser atingido por algum outro desabamento da região. A unidade escolar possui 1.072 alunos matriculados. “Prezando pela segurança da comunidade escolar, as aulas permanecem suspensas devido ao desabamento do casarão na noite de 24/04. O retorno das atividades está previsto para segunda-feira (22/05). Será elaborado um calendário especial de reposição de aulas, garantindo assim o cumprimento dos 200 dias letivos”, afirmou a Secretaria da Educação do Estado da Bahia, em nota.

Facebook Comments