Data de Hoje
1 March 2021

Saiba como contestar resultado do cadastro do auxílio emergencial

A vice-presidente de Governo da Caixa, Tatiana Thomé, explicou, em entrevista online nesta quarta-feira (27/5), o passo a passo para o processo de contestação do resultado do cadastro para receber o auxílio emergencial.

A Caixa Econômica Federal continua nesta quarta-feira (27/5) pagando o auxílio emergencial de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras) destinado a trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e desempregados.

Nesta quarta, poderão sacar em dinheiro os beneficiários nascidos em outubro; na quinta (28/5), os de novembro, e na sexta-feira (29/5), os de dezembro.

O calendário para saques da segunda parcela é diferente do calendário do crédito nas contas digitais e tem início no próximo sábado (30/5), para os nascidos em janeiro. No dia 1º de junho, os saques serão permitidos para quem nasceu em fevereiro, seguindo nessa ordem até 13 de junho para os nascidos em dezembro.

A equipe econômica autorizou o repasse de mais R$ 28,7 bilhões para pagar o auxílio emergencial. A medida eleva para R$ 152,6 bilhões o custo com o benefício por três meses.

Segundo o Ministério da Economia, os recursos extras são necessários porque a demanda ficou maior que o previsto. Cálculos do Ministério da Cidadania apontam que cerca de 70 milhões de brasileiros estão aptos a receber o auxílio emergencial.

O ministro da Controladoria Geral da União (CGU), Wagner Rosário, disse – esta semana durante entrevista coletiva no Palácio do Planalto – que o governo deve disponibilizar, nos próximos 15 dias, a lista de beneficiários do programa de auxílio emergencial de R$ 600, que está sendo pago a mais de 53 milhões de pessoas.

“O ponto de destaque é que em 12 a 15 dias vamos estar colocando em transparência toda a base do recebimento do auxílio emergencial, com todas as pessoas que vem recebendo, para que o cidadão possa ele mesmo fiscalizar esses cerca de 53 milhões de pessoas que estão cadastradas com recebimento do auxílio emergencial”, disse o ministro.

Facebook Comments